Agronegócio

Cogumelos estarão entre os destaques da Embrapa na 23ª Hortitec

Os cogumelos são alimentos muito nutritivos com quantidade de proteínas superior a da carne e acima de alguns vegetais e frutas, ricos em vitaminas e carboidratos e com baixo teor de gordura.
Por:
1190 acessos

Os cogumelos são alimentos muito nutritivos - com quantidade de proteínas superior a da carne – de 28 a 34% contra 14% da carne - e acima de alguns vegetais e frutas, ricos em vitaminas e carboidratos e com baixo teor de gordura. Mas, infelizmente, o alto preço desses produtos no mercado brasileiro (cerca de R$ 10,00 a bandeja) ainda os mantém distantes da mesa de grande parte da população brasileira.

A Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, unidade de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), localizada em Brasília, DF, vem investindo em ações para aumentar o consumo desses fungos comestíveis no país. Quem quiser conhecer melhor esse trabalho e os benefícios dos cogumelos para o nosso dia a dia, pode visitar o estande da Embrapa na 23ª Hortitec – Exposição Técnica de Horticultura, Cultivo Protegido e Culturas Intensivas, que acontece em Holambra, SP, entre os dias 22 e 24 de junho.

A principal ação da Embrapa para aproximar os cogumelos da alimentação diária da população brasileira foi importar e adaptar da China para o Brasil, em 1995, a tecnologia denominada JunCao, capaz de intensificar e baratear a produção de cogumelos comestíveis, por substituir os meios de cultivo tradicionais (troncos de árvore ou serragem) pelo uso de substrato de capim, junto com outros nutrientes. Com isso, o cultivo se torna muito mais econômico e ambientalmente saudável.

Desde então, a pesquisadora Arailde Urben, que coordena essas pesquisas na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, vem se esforçando para divulgar a técnica no Brasil a partir de cursos promovidos desde 1996. Este ano, está sendo realizada a 48ª edição do evento, que já capacitou cerca de 1.500 produtores de diferentes regiões brasileiras e até de outros países na tecnologia JunCao.

As capacitações oferecidas anualmente pela Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia representam um diferencial para os produtores que querem entrar de forma competitiva no mercado de cogumelos no país.

Objetivo é aumentar o consumo de cogumelos no Brasil

"Nossa meta é aumentar o consumo de cogumelos no país – cerca de 160 gramas por habitante – que ainda é muito baixo quando comparado a alguns países europeus, como França, Itália e Alemanha, por exemplo, nos quais a média de consumo é superior a 2,5 kg por habitante. Sem falar na China e Coreia do Sul, onde é de aproximadamente 10kg", explica Arailde.

Para o biólogo Edison de Souza, que é o diretor da empresa Brasmicel – Biotecnologia em Fungicultura, o mercado de cogumelos no Brasil está crescendo e esse fato tem relação direta com o trabalho desenvolvido pela Embrapa. "Nas décadas de 70 e 80, a produção de cogumelos no país era de apenas 3.000 toneladas/ano. Cresceu muito, especialmente nas décadas de 90 e nos anos 2.000, e hoje é de cerca de 17 mil toneladas", afirma.

Ainda assim, está longe de atender à demanda de consumo que é de 57.600 toneladas de cogumelos por ano. Esse buraco entre oferta e consumo é coberto pelos produtos importados. "Portanto, o Brasil é um excelente mercado para produção desses fungos que, além de saborosos, são muito saudáveis", enfatiza o biólogo.
    
Banco de cogumelos: mina de ouro para a pesquisa científica nacional

As pesquisas da Embrapa com cogumelos resultaram também na formação do banco genético de cogumelos para uso humano da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, que conta atualmente com cerca de 400 espécies de cogumelos de interesse alimentar e medicinal. Esse banco é um manancial de genes à disposição dois cientistas para conhecer a fundo as propriedades nutricionais e medicinais dos fungos.

A Unidade já está investindo em pesquisas de ponta, a partir de métodos eletroanalíticos, para a determinação de compostos antioxidantes nos cogumelos, de forma a conhecer melhor as suas propriedades funcionais, agregando valor a esses produtos.

De acordo com Arailde, o desenvolvimento desses estudos, aliado à transferência das tecnologias geradas para o setor produtivo, aponta para um cenário mais positivo para os cogumelos no futuro. "Acredito que a tendência é o consumo aumentar no Brasil. As qualidades nutricionais e medicinais dos fungos, ainda pouco conhecidas, podem estimular o crescimento deste mercado, tornando a produção de cogumelos ainda mais rentável", finaliza a pesquisadora.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink