Colégios Agrícolas do Paraná recebem sistemas de irrigação noturna
CI
Agronegócio

Colégios Agrícolas do Paraná recebem sistemas de irrigação noturna

Os colégios agrícolas do Paraná estão sendo beneficiados com repasse de R$ 600 mil da Copel para a Secretaria da Educação
Por:

Os colégios agrícolas do Paraná estão sendo beneficiados com repasse de R$ 600 mil da Copel para a Secretaria da Educação para aquisição de sistemas de irrigação que funcionarão conforme as regras do Programa de Irrigação Noturna (PIN). Foi firmado um termo de cooperação técnica e financeira entre as instituições públicas envolvidas no programa e a Copel, que prevê o envolvimento de R$ 1,66 milhão para instalação desses sistemas em 12 colégios agrícolas da rede estadual.

A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, como coordenadora do PIN, está dando todo o apoio técnico de instalação do sistema e de capacitação do Centro de Tecnologia de Agricultura Irrigada (CTAI). Na última quinta-feira (09) foi inaugurado mais um sistema de irrigação noturna no Colégio Agrícola Estadual Olegário Macedo, no município de Castro, em evento que contou com a presença da secretária da Educação, Yvelise Arco-Verde, e do engenheiro agrônomo da Secretaria da Agricultura, Renato Viana Gonçalves, que representou o secretário Erikson Camargo Chandoha.

Com isso, já são nove os colégios agrícolas que contam com o funcionamento do sistema de irrigação noturna em benefício dos alunos e da comunidade local. O objetivo dessa cooperação é disseminar ações que ajudam a reduzir os custos nas lavouras para melhorar as condições de vida dos produtores rurais.

Nos colégios agrícolas, a Seab proporciona o apoio técnico, através da Emater e Iapar, desenvolvido com as famílias dos alunos agricultores e com o apoio pedagógico a partir da disciplina de Irrigação e Drenagem.

O PIN incentiva a utilização da irrigação no período noturno, entre as 21h30 e 6 horas da manhã, com redução de tarifas entre 60% a 70% na fatura de energia elétrica. Gonçalves explica que o uso da irrigação de forma racional e sustentável minimiza os custos de produção com a redução no custo de agrotóxicos e com a substituição de fontes de energia fósseis (petróleo). A tecnologia reflete ainda no incremento da produção agrícola auxiliando no equilíbrio da oferta de produtos alimentares, complementa.

O termo de cooperação inclui também a aquisição de 12 estações meteorológicas, que irão fornecer informações de umidade, evaporação, temperatura e velocidade do vento entre outros itens necessários na tomada de decisão de quando e o quanto irrigar.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink