Colheita cheia se inicia em Marialva/PR

Agronegócio

Colheita cheia se inicia em Marialva/PR

A uva corresponde a mais de 50% da renda agrícola do município
Por: -Wilame Prado
129 acessos

Oficialmente, a colheita da safra de uva em Marialva (PR) tem início nesta quinta-feira (11), quando se realiza o 23º Encontro dos Viticultores, previsto para ocorrer no Cine Teatro Sônia Maria Silvestre Lopes. Mas essa data varia bastante e depende da data em que a poda foi realizada na colheita passada.

O produtor Moura (PR), por exemplo, que iniciou sua colheita em 3 de novembro, calcula que em até 20 dias finalizará a sua colheita para, já com a poda, realizar uma nova colheita no mês de março do ano que vem, na safrinha.

O viticultor comemora o fato de ter conseguido um bom preço na venda do produto no começo da colheita, período em que ele diz ser o melhor para efetuar as negociações. Sobre o excelente preço de R$ 4/kg, Moura diz ser difícil esse valor subir ainda mais. Mesmo assim, uma queda de preço também vai ser difícil acontecer, opina.

"Já não tem mais uva no Brasil. Em São Paulo, na Bahia, em todo lugar já foi colhido. Só tem uva agora aqui em Marialva e também em Jandaia do Sul. Além disso, os parreirais estão com pouca carga, não tem muita uva e isso também aumenta o preço", diz Moura, que passa sua uva às distribuidoras de Marialva transportar o produto da para diversos lugares do Brasil, como São Paulo, Santa Catarina, Curitiba, Cuiabá, entre outros locais.

Na colheita passada, o produtor se lembra que o preço máximo conseguido pelo quilo da uva em Marialva foi de R$ 3,70. Ainda assim, houve quedas consideráveis de preço.

"Na safrinha cheguei a vender uva a R$ 1,80 o quilo", relembra. Moura cultiva quatro qualidades de uva, sendo a Brasil, a Rubi, a Itália e a Benitaka. Em anos anteriores, conseguiu preço melhor com a Brasil, mas, diz ele, este ano todas estão sendo comercializadas pelos mesmos R$ 4 o quilo.

Uva forte

Em Marialva, a uva corresponde a mais de 50% da renda agrícola. Para esta colheita, é esperada uma produção acima de 20 mil toneladas, que deve render mais de R$ 35 milhões para o município.

Conforme afirmou o secretário municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Turismo, Valdinei Cazelatto, já havia uma expectativa de bons preços pelo quilo da uva porque outros Estados produtores já finalizaram suas colheitas.

E isso é motivo de comemoração para os inúmeros viticultores de Marialva, que, anualmente, colhem em torno de 45 mil toneladas nas duas safras e injetam cerca de R$ 80 milhões por ano na economia local.

Muitos envolvidos

Mais de mil famílias estão envolvidas com a viticultura em Marialva, o que significa a geração de quase sete mil empregos.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink