Colheita do milho chega a 90% no Estado

Milho

Colheita do milho chega a 90% no Estado

Dada a prioridade dos agricultores à colheita da soja, o milho segue ainda lento em ritmo de colheita, porém já alcançando 90% do total da área
Por:
347 acessos

Dada a prioridade dos agricultores à colheita da soja, o milho segue ainda lento em ritmo de colheita, porém já alcançando 90% do total da área. Segundo o Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar, nesta quinta-feira (19/04), as produtividades obtidas recentemente seguem situando-se nos níveis previstos, com alguns casos regionais superando as estimativas divulgadas.  O preço do cereal segue em ascensão alcançando R$ 34,31 a saca de 60 quilos, na média estadual. Produtores que têm estrutura de armazenagem na propriedade valorizam ainda mais o produto, com preços superiores a R$ 38 a saca.

A cultura da soja também se encaminha para o final da colheita. Com clima favorável, avançou rapidamente e vários produtores já concluíram a atividade. No plano estadual a colheita chega a 65%. As lavouras colhidas recentemente apresentaram produtividade dentro do esperado, contrariando as expectativas de menor rendimento para as áreas implantadas no final do período recomendado e semeadas com cultivares de ciclo mais longo, embora estas últimas apresentassem maturação desuniforme e grãos de tamanho menor. Preços em elevação aumentam as especulações sobre o teto de preço possível de ser atingido. Preços da saca de 60 quilos praticados entre R$ 74 e R$ 81, com média estadual em R$ 76,98.

Nos últimos dias se intensificaram os trabalhos de colheita das lavouras de arroz, principalmente na região da Fronteira Oeste. Em Maçambara, Manoel Viana, Itaqui, Itacurubi, São Borja e Uruguaiana a colheita se aproxima da finalização, ultrapassando os 90% da área já colhida desses municípios. A qualidade dos grãos colhidos é considerada boa, sem maiores defeitos e/ou impurezas, e a produtividade média para esta região gira ao redor dos oito mil quilos por hectare.

Já em Dom Pedrito, na região da Campanha, a safra 2017/2018 deverá contabilizar redução na produtividade se comparada à safra passada. Dificuldades no estabelecimento das lavouras e mesmo durante o ciclo, como altas taxas de evapotranspiração e algumas ocorrências de granizo, devem reduzir o potencial produtivo de algumas lavouras do município.

Em termos gerais, a colheita também se encaminha para o final no Estado, restando apenas 25% da área a ser ceifada (cerca de 260 mil hectares). Caso se confirmem os prognósticos da meteorologia para os próximos dias, de pouca chuva, essa área deverá ser concluída rapidamente. O preço médio pago ao produtor pela saca de 50 quilos durante a semana foi de R$ 34,57.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink