Colômbia busca tecnologia de MS para formação de pastagens

Agronegócio

Colômbia busca tecnologia de MS para formação de pastagens

A principal semente exportada é a BRS Piatã
Por:
1234 acessos
Conhecida pela produção de café, é difícil imaginar que a Colômbia possa voltar os olhos para o Brasil no que se trata de buscar tecnologias agropecuárias. Mas busca, inclusive importa significantemente sementes de pastagens.

No último congresso internacional da carne, que aconteceu em Campo Grande, o representante de uma associação de produtores desabafou que a Colômbia tem dificuldades em exportar carne, por conta de uma certa resistência de outros países. Mesmo assim, o país tenta recuperar uma área de 5 milhões de hectares degradados. “Estamos exportando para eles desde o ano passado, são quase 30 toneladas, que equivalem a uma área de 6 mil hectares e movimentam U$ 300 mil anualmente”, calcula Fábio Di Benedetto, gerente comercial de uma empresa de sementes.


Esses números correspondem a apenas uma empresa de Mato Grosso do Sul, mas segundo o ranking nacional da Secretaria de Comércio Exterior, as sementes forrageiras ficam em 26º lugar nas exportações do Estado, o primeiro lugar é da soja. Houve uma queda em relação ao ano passado, de 701 toneladas para 373, mas o cenário é otimista.


Afinal, a exportação de uma empresa para a Colômbia representa 10% deste número, ou seja, considerando que há outros países, como África, que também importam do Mato Grosso do Sul, e outras empresas que vendem sementes forrageiras, o mercado é bastante promissor. “Eles passaram por momentos difíceis por lá, por conta das Farc, os fazendeiros ficaram 20 anos sem contato com as áreas e agora há mais controle e eles estão voltando a investir”, argumenta Fábio.


Por conta da fácil adaptação em vários tipos de solo, a principal semente exportada é da chamada Brachiaria brizantha cultivar BRS Piatã, desenvolvida pela Embrapa. O envio das sementes é feito por navios, após a liberação do Ministério da Agricultura, que analisa a qualidade da semente e autentica a isenção de fungos, bactérias e nematóides.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink