Comemoração dos 10 anos do Bonsmara reúne criadores de vários países

Agronegócio

Comemoração dos 10 anos do Bonsmara reúne criadores de vários países

Evento aconteceu durante a 17ª Feicorte
Por: -Joana
1285 acessos
Aconteceu na quarta-feira, 15/6, durante a Feicorte 2011 - 17ª Feira Internacional da Cadeia Produtiva da Carne, a comemoração dos 10 anos da raça Bonsmara no Brasil, evento promovido pela Associação Brasileira dos Criadores de Bonsmara - ABCB.

O presidente da Associação, Vito Puoli Gaia, deu boas-vindas aos presentes e passou a palavra ao criador de Bonsmara, Fábio Jatene, que abriu as apresentações com um breve histórico da raça no Brasil, rebanho nacional, registros, criadores e também sobre a avaliação genética internacional, exclusividade brasileira. "É fundamental continuarmos com essa integração Brasil e África do Sul. Esse relacionamento é de extrema importância para a expansão da raça", ressaltou Jatene.

Rubens Alves de Lima, da Fazenda Bela Aliança, destacou o Bonsmara Beef, programa que oferece bônus ao produtor sobre o valor original da arroba e destacou a qualidade da carne dessa raça. "O Bonsmara irá crescer do prato para o pasto e não do pasto para o prato, é nisso que a gente acredita", disse o criador.

Durante sua apresentação, a presidente da Associação Colombiana de Bonsmara, Juana Carvajalino, destacou as condições similares entre Brasil e Colômbia, o que favorece a criação de Bonsmara, e agradeceu "por compartilhar suas experiências com tantos criadores aqui do Brasil".

"A associação e os criadores de Bonsmara são praticamente uma família", disse o representante do comitê sul-africano, Artur Villiers, que aproveitou para parabenizar a Associação do Bonsmara pela comemoração dos 10 anos no Brasil.

A presidente da Associação Paraguaia de Criadores de Bonsmara, María Isabel Couchonnal, também esteve presente ao evento e falou sobre a evolução do rebanho paraguaio, que soma 700 cabeças de animais puros e cerca de 10 mil animais de cruzamentos. "Ainda somos poucos criadores, mas as nossas expectativas de expansão são as melhores possíveis."

Após as apresentações, foi servido um almoço aos presentes que puderam degustar e comprovar a qualidade e o sabor da carne do Bonsmara.

A raça
Originária da África do Sul, a raça Bonsmara foi criada no final da década de 30, quando o governo daquele país observou que as raças de gado de corte europeias, embora muito produtivas, tinham grandes dificuldade de adaptação ao clima tropical/subtropical, enquanto a principal raça nativa, a Africaner, bem mais resistente ao calor, tinha baixa produtividade. Assim, o zootecnista Jan Bonsma teve o desafio de criar uma raça juntando as boas características do gado europeu e africânder e começou a fazer o cruzamento entre elas. O resultado foi, após 30 anos de pesquisas, um animal com a eficiência funcional desejada e nenhum defeito que afetasse a performance e a reprodução dos animais foi permitido. Criou-se, assim, a única raça de gado de corte produzida pela ciência, o Bonsmara.

O nome da raça foi uma homenagem ao professor e pesquisador Jan Bonsma e à Estação Experimental de Mara. A primeira Associação de Bonsmara nasceu em 1963, na África do Sul. Atualmente, o país sul-africano tem cerca de 360 criadores e mais de sete milhões de cabeça de gado de corte com influência da raça Bonsmara, o que representa 50% do rebanho.

A criação no Brasil se deu por meio de importação dos embriões congelados vindos da África do Sul, em 1999. Também utilizou-se cruzamento absorvente, com animais de corte de outras raças, especialmente o Nelore. A adaptação ao clima e a boa qualidade produtiva logo foram notados pelos pecuaristas brasileiros, que decidiram, então, criar a Associação Brasileira dos Criadores de Bonsmara, que completou 10 anos em 2010. Atualmente, o Brasil tem o maior rebanho de Bonsmara no mundo, depois da África do Sul - país de origem da raça -, com aproximadamente 35 mil animais. O número de PO chega a 6 mil cabeças.

Avaliação internacional
No ano passado, o Bonsmara recebeu avaliação genética envolvendo todos os países criadores: Brasil, África do Sul, Austrália, Estados Unidos, Canadá, Argentina, Paraguai, Colômbia, Namíbia e Zimbabwe. Os dados para avaliação genética da raça Bonsmara foram coletados pelos criadores, que armazenaram as informações no programa BeefPro, um software desenvolvido especialmente para o Bonsmara. As informações enviadas, via internet, para o Centro de Agricultura da África do Sul, onde foram processadas e comparadas com o rebanho internacional. Cada pecuarista recebeu um sumário com a nota que avalia a condição de um animal do rebanho, a média geral de seu plantel e a média internacional.

No Brasil, 35 mil animais foram avaliados em quesitos como DEPs (Diferença Esperada na Progênie), facilidade de parto, conversão alimentar e qualidade da carne. "Não tem outra raça de corte que faça essa avaliação internacional. É um grande avanço", comenta o presidente da Associação, Vito Gaia.

As informações são da assessoria de imprensa Grupo Publique

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink