Comércio Brasil-Reino Unido representa R$ 42 bilhões
CI
Imagem: Pixabay
NEGÓCIOS

Comércio Brasil-Reino Unido representa R$ 42 bilhões

Acordo de livre comércio entre países irá potencializar ainda mais as nações envolvidas
Por:

Brasil e Reino Unido são parceiros de longa tradição, aliança que pode ser reforçada mediante os laços comerciais que representam mais de 5.6 bilhões de libras, algo em torno de R$ 41.9 Bi, em cotação atual. Porém, conforme destacou Jonathan Knoot, cônsul-geral britânico em São Paulo, em evento comemorativo aos 105 anos da Câmara Britânica de Comércio de Indústria no Brasil, ainda assim o Reino Unido tem uma participação bastante discreta nas importações brasileiras. “Estamos atrás de outros exportadores europeus, como Alemanha, França, Itália e Espanha, algo que pode ser mudado mediante um acordo de livre comércio entre Brasil e Reino Unido”, salientou o cônsul. Além dos números mencionados por ele, é preciso levar em conta ainda o fato de o Reino Unido representar a 5ª maior economia do mundo, mas apenas o 20º maior parceiro comercial brasileiro.

Knoot mencionou que, em momentos de crise, o comércio internacional tem se mostrado uma solução bastante eficaz, mas para que possa funcionar corretamente é fundamental que existam mecanismos corretos para alavancar todos os benefícios socioeconômicos e, certamente, o livre comércio puxaria isso. Em relação ao Brasil, o cônsul-geral britânico em São Paulo afirmou ter certeza que a relação pode ter uma performance comercial superior a vista atualmente. “Temos o objetivo de assinar o acordo de livre comércio tendo como base a forma que é feita entre a União Europeia e o Mercosul, porém sendo mais ambiciosos e comprometidos em temas específicos. Como comissário de comércio para a América Latina e Caribe estou confiante de que estamos no caminho correto para atingir esse objetivo”, adiantou Jonathan Knoot. Tal acordo é essencial para complementar os benefícios de futuras parcerias comerciais e bilaterais, evitando a dupla tributação e, principalmente atraindo investimentos produtivos no comércio e serviços.

Encontros

Ao lado do embaixador do Reino Unido no Brasil, Peter Wilson, e da presidente da Câmara Britânica, Ana Paula Vitelli, Jonathan Knoot revelou que representantes de Reino Unido e Brasil têm se reunido para o que ele chama de “diálogos de alto nível e para diversos setores”, especialmente em áreas como Joint Economic Trade Comittee (para comércio e investimentos) e o Economic and Financial Dialogue (para finanças e serviços financeiros) e o Joint Agricultural Dialogue, para assuntos de agricultura e sustentabilidade. “Todo esse trabalho tem possibilitado uma governança muito mais próxima e regular de interações sociais entre os governos brasileiro e britânico”, garantiu o cônsul.

Peter Wilson, embaixador britânico no Brasil, acredita que a proximidade cada vez mais positiva entre Brasil e Reino Unido pôde ser vista na COP26, conferência das Nações Unidas para o clima, realizada em novembro, em Glasgow, Escócia. “A contribuição do Brasil ao COP26 foi memorável. As discussões em alto nível em temas de relevância como o mercado internacional de carbono, por exemplo, mostram esse engajamento do país. Como anfitriões desse evento global, ver todo esse empenho do Brasil foi muito importante para as relações Brasil e Reino Unido.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.