Comissão aprova financiamento de US$ 99 mi do BID para o Prodoeste
CI
Agronegócio

Comissão aprova financiamento de US$ 99 mi do BID para o Prodoeste

Por:
A CAE – Comissão de Assuntos Econômicos do senado federal, após reunião realizada na manhã desta quarta-feira, 27, em Brasília, aprovou a contratação de operação de crédito do Tocantins junto ao BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento no valor de US$ 99 milhões, para a execução da 1ª fase do Prodoeste – Programa de Desenvolvimento da Região Sudoeste do Tocantins. Agora a operação de crédito segue para votação em plenário.


O secretário da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário do Tocantins, Jaime Café, que acompanhou a reunião, disse que a aprovação do crédito na Comissão foi tranquila, uma vez que todos sabem da importância do programa para o desenvolvimento social e econômico não só para a região Sudoeste do Estado, mas para todo o Tocantins. “O senador Jayme Campos (MT) foi um dos que defendeu o empréstimo por ter certeza da boa aplicação dos recursos, uma vez que ele acompanhou a história do governador Siqueira Campos e sabe da sua seriedade”, destacou.

De acordo com o secretário, a senadora Kátia Abreu, que também defendeu o aval para o empréstimo, solicitou ao senador Lobão Filho (MA), vice-presidente da Comissão, que na ocasião presidiu a reunião, que a pauta seguisse para votação em regime de urgência.


Café informou ainda, que ao se pronunciar, o senador Lobão Filho ressaltou que a atuação dos três senadores que compõem a bancada do Tocantins foi muito importante para que a Comissão aprovasse o financiamento. “Os senadores João Ribeiro e Vicentinho ligaram para o vice-presidente da Comissão para reforçar a importância dessa aprovação”, disse o secretário acrescentando que “a expectativa é de que se não houver nenhum imprevisto, o assunto entre na pauta do senado ainda hoje”.

Prodoeste

A primeira fase do programa contempla a construção de uma barragem de acumulação no Rio Pium e quatro barragens elevatórias de nível nos rios Pium e Riozinho, além da construção e melhorias de estradas vicinais.

“Nesta primeira fase, o Prodoeste deve ser responsável pela geração de quatro mil empregos diretos, tanto na execução da obra, quanto na produção de alimentos na região”, explicou Café, acrescentando que o programa deverá irrigar 300 mil hectares de área, podendo produzir 1,8 milhões de toneladas por ano de arroz, além de outros grãos e frutas. Atualmente, o Tocantins produz cerca de 700 mil toneladas de arroz por ano.


Segundo o secretário, o Prodoeste deve regularizar e garantir a oferta de água, resolvendo um problema antigo da região, que nos meses de maio a setembro, tem os índices pluviométricos quase zerados. Além disso, o programa prevê a valorização das condições favoráveis dos solos, que permitem a prática da subirrigação e respeito a estrutura fundiária existente. ‘

Os municípios que serão beneficiados diretamente com o programa são: Pium, Cristalândia e Lagoa da Confusão. Ao todo, a primeira fase do Prodoeste está orçada em US$ 165 milhões e, 60%, ou seja, US$ 99 milhões serão financiados pelo BID - Banco Interamericano do Desenvolvimento. A contrapartida de US$ 66 milhões para a execução do projeto ficará a cargo do Governo do Tocantins.


Histórico

Na primeira semana de maio a STN – Secretaria do Tesouro Nacional aprovou a contratação do empréstimo e no último dia 5 de junho, o ministro da Fazenda autorizou o financiamento em despacho, publicado dia 11 de junho, no Diário Oficial da União. Saindo o aval do Senado para o crédito, a proposta poderá ser assinada entre Governo do Estado e BID.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink