Comitiva de empresários catarinenses retornam da Rússia decepcionados

Agronegócio

Comitiva de empresários catarinenses retornam da Rússia decepcionados

Empresários catarinenses cobraram posição mais firme do Ministério da Agricultura em prol da suinocultura, especialmente de SC que ainda não está conseguindo exportar
Por:
403 acessos
Um grupo de empresários, liderados pelo presidente da FIESC-Federação das Indústrias de SC, Alcantaro Correia e integrada pelo presidente da Coopercentral-Aurora, Mario Lanznaster, retornaram ontem de uma viagem de negócios ao Cazaquistão e Rússia. Foram prospectar negócios de exportação de produtos catarinenses especialmente as carnes suínas e de frangos. No Casaquistão foi assinado protocolo de intenções para ampliar comercio bilateral, e vislumbraram possibilidades de importação de trigo daquele país e exportar carnes catarinenses. Na Rússia, a intenção da proposta foi de solicitar a ampliação das quotas de exportação de carnes, hoje dominadas pelos dos Estados Unidos, tanto de frango como de suínos, em detrimento do Brasil e em especial, de SC.
O presidente da Aurora Mario Lanznaster, que é vice-presidente de agronegócios da FIESC, não gostou da posição do secretário Nacional de Promoção de Exportação do Agronegócio, do Ministério da Agricultura, Celio Porto, que representou o Governo Brasileiro na viagem, argumentando que ele não defendeu a ampliação das cotas brasileiras e não citou o pedido para agilização da abertura das exportações catarinenses, tendo priorizado ampliação de quotas apenas para frango e carne bovina.
 
Lanznaster disse que após o encontro os empresários catarinenses cobraram posição mais firme do Ministério da Agricultura em prol da suinocultura, especialmente de SC que ainda não está conseguindo exportar. Uma serie de outras reivindicações de interesse dos países visitados e do Brasil, também foram tratados na missão. Para o presidente da Aurora, o representante do governo na comitiva defendeu a redução da criação de suínos no Brasil, entretanto, não considerou que em SC é expressivo o número de pequenos produtores que subsistem dessa atividade, e se tiver que haver redução, que seja em outras regiões do país que é dominada por grandes criadores. Para ele, não haverá flexibilização de quotas pela Rússia a curto pra zo, e que o Brasil precisa buscar outros mercados no exterior, e não ficar totalmente dependente da Rússia.
 
Quanto aos reflexos nos preços dos suínos o presidente da Aurora, disse que lamentavelmente é negativo e que deverá haver novas reduções nos preços nos próximos dias, provocado pela falta de demanda das carnes e derivados, inclusive no mercado interno. Lansnazter ao retornar ao Brasil visitou ontem o secretário da Agricultura Antonio Ceron para relatar os contatos no exterior e esteve na Fecoagro onde resumiu a viagem e perspectivas de abertura dos mercados internacionais das carnes através de entrevista exclusiva ao programa de radio da Fecoagro.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink