Comitiva gaúcha vai a Brasília defender trigo e carnes

Agronegócio

Comitiva gaúcha vai a Brasília defender trigo e carnes

Por:
1 acessos

O governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, o secretário da Agricultura, Odacir Klein, e representantes do setor primário do Estado defendem hoje (30-11), em Brasília, interesses dos produtores gaúchos. Às 10h, a comitiva se reúne com o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, para solicitar melhores condições para a comercialização do trigo e uma solução para o embargo imposto pela Rússia às carnes brasileiras.

As restrições à carne iniciaram em setembro, quando os russos cancelaram as compras do Brasil devido a um foco de febre aftosa no Amazonas. Há duas semanas, entretanto, a Rússia anunciou a retomada das importações de Santa Catarina, que tem status de livre de febre aftosa sem vacinação. “Não existe razão para Santa Catarina ficar em uma situação diferenciada só porque não vacina”, ressalta o governador. Antes do embargo, a indústria gaúcha vendia, em média, 5 mil toneladas de carne suína ao mês para a Rússia.

No caso do trigo, os produtores reclamam que estão recebendo valores bem abaixo do preço mínimo estipulado pelo governo, de R$ 24,00 a saca e dos R$ 29,00 dos custos de produção. “Estamos tomando medidas junto ao governo federal para que tenhamos um preço de comercialização mais justo”, destaca Rigotto. Entre os pleitos dos agricultores, está a liberação de recursos que facilitem a comercialização do cereal.

No Rio Grande do Sul, o Banco do Brasil colocou à disposição este ano R$ 40 milhões em recursos para Empréstimos do Governo Federal (EGF) para o trigo. Até agora, já foram liberados R$ 20,1 milhões para produtores, cooperativas e sementeiras. O EGF dá até 180 dias de prazo para o pagamento. O limite financiável, para o produtor rural é de R$ 200 mil, para indústrias e cooperativas é de 100% da capacidade de industrialização.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink