Como fica o tempo nos próximos dias
CI
Imagem: Pixabay
AGROTEMPO

Como fica o tempo nos próximos dias

O avanço da frente fria gera instabilidades, principalmente na região sudeste
Por: -Eliza Maliszewski

Os sistemas meteorológicos de altitude, a cerca de 10km em relação à superfície, como a Alta da Bolívia e um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN), continuam atuando e intensificando as áreas de instabilidades em parte do centro norte do Brasil. Além disso, o avanço da frente fria, posicionada no oceano, ajuda a alinhar o fluxo de umidade e consequentemente as instabilidades, principalmente na região sudeste. 

Na região norte, as chuvas ficam melhor distribuídas no estado do AM, em relação aos dias anteriores, com possibilidade de chuvas volumosas no setor ocidental do estado, bem como no AC, RO, no centro norte do estado do PA. No estado do AP a zona de convergência intertropical (ZCIT) diminui de intensidade reduzindo o volume das chuvas. No estado do TO, devido às instabilidades provocadas pelos ventos em altitude, há condições temporais localmente fortes, principalmente na região sul do estado. Em contraste, a região do Araguaia no PA, terá uma tendência de tempo mais seco com chuvas mal distribuídas. 

No nordeste, os ventos de altitude também provocam instabilidades desde o MA até a BA, entretanto, o tempo fica mais instável na faixa do agreste nordestino. As regiões de instabilidades têm potencial para serem localmente fortes no litoral e oeste baiano, sul de PE, e na região central entre MA e PI. Já no litoral do CE a AL, há chances de chuva fraca e passageira.

No centro oeste, a previsão é para chuvas volumosas e bem distribuídas no estado do GO e norte matogrossense. Já no nordeste do estado do MT, o tempo segue sob o regime de uma massa de ar mais seco. No MS, uma região de baixa pressão, fortalece as instabilidades em praticamente todo o estado, com menor força na região do pantanal.

No sudeste, as chuvas continuam concentradas entre a zona da mata mineira, norte de sp, e sul de RJ. Pela influência da frente fria no oceano, pelo fluxo de ar quente e úmido, e pelo deslocamento de ar em altitude. Esses fatores somados, são quem mantém essas condiçioes para a região.  Entretanto, no norte de MG e ES as chuvas terão menos intensidade. 

Na região sul, por conta do avanço da frente fria e a chegada de uma região de alta pressão ao sul. O tempo no RS fica firme e limpo, principalmente na parcela sul do estado. Porém as temperaturas ficam menos elevadas em comparação com os dias anteriores. Já em SC e PR, o tempo segue instável, também devido à influência do sistema frontal no oceano. 

Para os próximos dias, entre o nordeste e litoral norte de SC ao litoral do PR haverá persistência da chuva até o dia 15, podendo resultar em acumulados expressivos neste período. As instabilidades em parte do centro e sudeste do país continuarão a se alinhar pelo interior e norte do país, as instabilidades em altitude, devido a Alta da Bolívia e o VCAN, além do calor.

A partir de sexta-feira (15/01), o sistema frontal não influenciará mais no país, mas o avanço de novas instabilidades manterão a condição de chuvas em parte do centro-sul do Brasil, de forma menos significativa. Estes sistemas continuarão a se alinhar pelo interior e norte do país. A presença do jato de baixos níveis (JBN) e um cavado (região alongada de baixa pressão) influenciará o tempo em parte do RS no sábado (16/01), onde haverá temporais isolados, principalmente na metade sul a partir da tarde. Com isso, uma onda frontal se formará entre o Uruguai e o RS, onde formará uma frente fria no final do dia do sul ao oeste do RS e reforçará as instabilidades.

 

Material com base em informações equipe Agrotempo


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink