Como o produtor pode salvar sementes para safra seguinte
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,690 (-0,32%)
| Dólar (compra) R$ 5,47 (1,25%)

Imagem: Marcel Oliveira

NOTA TÉCNICA

Como o produtor pode salvar sementes para safra seguinte

Caso a cultivar utilizada seja de domínio público, o agricultor não precisa fazer a inscrição do campo de sementes
Por: -Aline Merladete
1467 acessos

Conforme a Lei de Sementes e Mudas (lei 10.711/03) e seu regulamento (o decreto 5.153/04), a cada safra, o produtor pode produzir sementes para uso próprio, reservando para fazer a semeadura no ciclo seguinte. A legislação, no entanto, estabelece uma série de regras e obrigações, entre as quais, a necessidade de o produtor registrar uma declaração junto ao Mapa.

O Sistema FAEP/SENAR-PR publicou uma nota técnica, que esmiúça como salvar as sementes de forma legal e apresenta o passo-a-passo para fazer a inscrição no Ministério.

Autora da nota técnica, Ana Paula Kowalski ressalta que o produtor não pode salvar qualquer quantidade de sementes, mas um volume compatível com a área a ser plantada. “A lei permite a produção de sementes para uso próprio, mas o produtor pode usá-las apenas na safra seguinte. Além disso, não pode, em hipótese alguma, comercializar parte dessas sementes ou o excedente. A quantidade de semente beneficiada para uso próprio deve ser suficiente para o plantio da área estimada. Nas fiscalizações, a quantidade armazenada é, justamente, um dos pontos observador”, explica.

A declaração ao Mapa é feita exclusivamente por meio virtual, por meio do Sistema de Gestão da Fiscalização (Sigef). Por lá, o produtor deve preencher e enviar sua declaração, informando, por exemplo, qual o tamanho da área pretende plantar com as sementes salvas e o volume de sementes reservadas para este fim.

Caso a cultivar utilizada seja de domínio público, o agricultor não precisa fazer a inscrição do campo de sementes. Se as variedades forem protegidas pela Lei de Proteção de Cultivares, o registro deste campo é obrigatório

*Informações CNA.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink