Agronegócio

Comportamento do frango vivo na 1ª semana de julho

Ao contrário do ocorrido um ano atrás, o frango vivo iniciou o segundo semestre de 2016 sem, ainda, ter conseguido repetir o valor de dezembro do ano passado.
Por:
387 acessos

Ao contrário do ocorrido um ano atrás, o frango vivo iniciou o segundo semestre de 2016 sem, ainda, ter conseguido repetir o valor de dezembro do ano passado.

Em 2015, no interior paulista, a segunda metade do ano foi aberta com um valor (R$2,60/kg) perto de 10% superior à média de dezembro de 2014 (pouco mais de R$2,36/kg). Já os R$2,95/kg que marcaram os dois primeiros dias deste mês (e que vêm desde 16 de junho) permanecem mais de 3,5% abaixo da média de dezembro de 2015 – R$3,06/kg, valor não alcançado em nenhum momento do corrente exercício.

Mas prevalecem as perspectivas de reversão, pois, afinal, nesta semana chega ao mercado o grosso de salários do mês. Sob esse aspecto, aliás, Minas Gerais já dá sinais de próxima reversão, pois o mercado local, fraco nos dias anteriores, encerrou a semana em ambiente firme, embora com cotação também inalterada em R$2,95/kg. 

De toda forma, não se deve contar com avanços similares aos de junho quando, tanto em São Paulo como em Minas, o frango vivo fechou o mês valendo 18% mais que na abertura do período. E o que 
pesa contra uma valorização mais sensível é o momento do ano, de férias escolares. Que, a despeito das crescentes dificuldades econômicas, deve afastar muitos consumidores dos centros geradores de demanda e de preço.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink