Comunicação da vacinação da aftosa em Mato Grosso é prorrogada até dia 11 de julho

Agronegócio

Comunicação da vacinação da aftosa em Mato Grosso é prorrogada até dia 11 de julho

Levantamento realizado pelo Indea mostra que 15% das propriedades em Mato Grosso não conseguiram comunicar a vacinação dos bovinos e bubalinos dentro do prazo.
Por:
921 acessos

O prazo de comunicação da vacinação de bovinos e bubalinos contra a febre aftosa em Mato Grosso foi estendida até o dia 11 de julho. A comunicação deveria ter sido realizada até o dia 10 de junho, porém pecuaristas não conseguiram entregar no prazo em decorrência a greve dos servidores do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) ter iniciado no dia 6.

Levantamento realizado pelo Indea mostra que 15% das propriedades em Mato Grosso não conseguiram comunicar a vacinação dos bovinos e bubalinos dentro do prazo determinado devido a paralisação dos servidores.

A vacinação dos animais contra a aftosa ocorreu em maio. Essa é a primeira etapa da campanha em Mato Grosso, onde são vacinados animais com idade até 24 meses. Em novembro é realizada a segunda etapa, ao qual são imunizados bovinos e bubalinos de mamando a caducando.

De acordo com o Indea, os pecuaristas possuem até o dia 11 de julho para informar a vacinação do seu rebanho.

O Instituto explica que para efetuar a comunicação o produtor precisa apresentar a relação dos animais vacinados, bem como a Nota Fiscal da compra da vacina.

O produtor que não comunicar a imunização fica impossibilitado de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA) por um período mínimo de 30 dias.

Brucelose

Nesta quinta-feira, 30 de junho, encerra em Mato Grosso a primeira etapa da campanha de vacinação contra a brucelose. A comunicação da imunização do rebanho poderá ser feita até o dia 15 de julho. O prazo, segundo o Indea, encerraria no dia 10 de julho.

Na sexta-feira, 1º de julho, começa a segunda etapa da vacinação contra a brucelose, como o Agro Olhar comentou recentemente.

A vacinação contra a brucelose precisa ser feita uma única vez em fêmeas com idade de 3 a 8 meses. As bezerras deverão receber a marca com a letra V, acompanhada do algarismo final do ano da vacinação, ou seja, deverão receber a marca "V6".

A vacinação deverá ser acompanhada por um médico veterinário ou vacinador sob sua supervisão. 

Assim como na aftosa, o produtor que não comunicar a vacinação fica proibido de emitir GTA por período mínimo de 30 dias e receberá multa de 2,25 UPF (Unidade Padrão Fiscal) por cabeça não vacinada.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink