Comunidade internacional soube do treinamento con­tra gri­pe aviá­ria no Pa­ra­ná

Agronegócio

Comunidade internacional soube do treinamento con­tra gri­pe aviá­ria no Pa­ra­ná

Por:
497 acessos

   A rea­li­za­ção do exer­cí­cio si­mu­la­do con­tra gri­pe aviá­ria no Pa­ra­ná foi avi­sa­do com an­te­ce­dên­cia à co­mu­ni­da­de in­ter­na­cio­nal no si­te da Or­ga­ni­za­ção In­ter­na­cio­nal de Saú­de Ani­mal (OIE) – www.oie.int – pa­ra que não ocor­ra in­ter­pre­ta­ções er­rô­neas por par­te da co­mu­ni­da­de in­ter­na­cio­nal. ‘‘É uma ques­tão de trans­pa­rên­cia pa­ra pro­te­ger o pa­tri­mô­nio na­cio­nal. Vá­rios paí­ses rea­li­zam es­se ti­po de ­teste’’, afir­ma Jú­lio Ce­sar Au­gus­to Pom­pei, mé­di­co-ve­te­ri­ná­rio do Cen­tro Pan-Ame­ri­ca­no de Fe­bre Af­to­sa da Or­ga­ni­za­ção Pan-Ame­ri­ca­na de Saú­de Ani­mal.

  Ele acres­cen­ta que o Bra­sil tem que es­tar pre­pa­ra­do pa­ra a amea­ça do ví­rus, que é pal­pá­vel, uma vez que há cir­cu­la­ção con­fir­ma­da na ­Ásia, Eu­ro­pa e Áfri­ca. Nas Amé­ri­cas não foi re­gis­tra­da in­ci­dên­cia da doen­ça. ‘‘A di­fu­são do ví­rus é rá­pi­da, em 90 ­dias atin­giu 160 ­países’’, diz. O ví­rus, de­no­mi­na­do H5N1, apre­sen­ta ín­di­ce de mor­ta­li­da­de su­pe­rior a 90% em ­aves. Por en­quan­to, a trans­mis­são ocor­reu de ­aves pa­ra ­aves, ­aves pa­ra hu­ma­nos, não sen­do re­gis­tra­da de hu­ma­nos pa­ra hu­ma­nos. ‘‘Se for re­gis­tra­do al­gum fo­co ha­ve­rá uma que­bra­dei­ra eco­nô­mi­ca e so­cial e, por is­so, o pes­soal tem que es­tar bem ­treinado’’, sa­lien­ta.

  O con­vê­nio fir­ma­do en­tre o Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra e a Or­ga­ni­za­ção Pa­na­me­ri­ca­na de Saú­de pre­vê a rea­li­za­ção de ­três trei­na­men­tos: con­tra a pes­te suí­na clás­si­ca, já rea­li­za­do no iní­cio des­te mês no Rio Gran­de do Sul; con­tra a in­flue­za aviá­ria, no Pa­ra­ná; e con­tra a fe­bre af­to­sa, que ocor­re­rá no pró­xi­mo mês no Ma­to Gros­so. Pa­ra a rea­li­za­ção des­ses tra­ba­lhos o or­ça­men­to é di­vi­di­do en­tre go­ver­nos fe­de­ral e es­ta­dual e Or­ga­ni­za­ção Pan-Ame­ri­ca­na de Saú­de Ani­mal/Cen­tro Pan-Ame­ri­ca­no de Fe­bre Af­to­sa.

  Se­gun­do Mar­co An­tô­nio Tei­xei­ra Pin­to, che­fe da Di­vi­são de De­fe­sa Sa­ni­tá­ria Ani­mal (De­fis) da Se­cre­ta­ria de Es­ta­do da Agri­cul­tu­ra e do Abas­te­ci­men­to, o Pa­ra­ná já con­ta com o Fun­do de De­sen­vol­vi­men­to da Pe­cuá­ria, cria­do pa­ra in­de­ni­zar cria­do­res e in­dús­trias no ca­so da in­ci­dên­cia da en­fer­mi­da­de. O sin­di­ca­to das in­dús­trias (Sin­dia­vi­par) tam­bém ­criou um fun­do pa­ra in­de­ni­za­ção. ‘‘O Pa­ra­ná es­tá pre­pa­ra­do, te­mos que ­estar’’, re­for­ma o che­fe do De­fis. A avi­cul­tu­ra em­pre­ga en­tre 500 mil e 600 mil pes­soas no Estado. (F.M.)


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink