Conab anuncia a disponibilização de 400 mil t de milho ao Nordeste
CI
Agronegócio

Conab anuncia a disponibilização de 400 mil t de milho ao Nordeste

Presidentes de Federações da Agricultura do Nordeste falaram com o ministro da Agricultura sobre a crise do abastecimento de milho na região
Por:
Presidentes de Federações da Agricultura do Nordeste falaram com o ministro da Agricultura sobre a crise do abastecimento de milho na região

Como forma de amenizar a situação emergencial de abastecimento de milho no semi-árido nordestino, em conseqüência da seca enfrentada desde março pelos produtores, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) disponibilizou 400 mil toneladas do grão provenientes dos Estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Paraná. A medida foi divulgada nessa quarta-feira (08-08), na sede da Conab, em Brasília (DF), durante reunião do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, e o presidente da Conab, Rubens Rodrigues dos Santos, com os secretários de agricultura e presidentes das Federações de Agricultura e Pecuária do Nordeste.

Segundo dados apresentados pela Conab, o Nordeste tem enfrentado a pior seca dos últimos 30 anos. Diante desta situação, mais de 90% da produção do milho, grão utilizado na alimentação de rebanhos, foi perdida. Para contornar a situação, os produtores recorreram aos estoques da Conab, que acabarão em breve, pois são insuficientes para atender uma demanda estimada de pelo menos 180 mil toneladas por mês. “Viemos buscar a normalização dessa situação difícil. O animal tem fome. Não podemos ficar esperando”, disse o 1º vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins da Silva Júnior.

O presidente da Companhia, Rubens Rodrigues, afirmou que a Conab está empenhada na busca de uma solução para o problema. Anunciou que 400 mil toneladas de milho já estão rumando para o Nordeste, para abastecer os postos da Conab e normalizar o atendimento aos produtores nos próximos dias. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Alagoas (FAEAL), Álvaro Almeida, disse que a produção de milho no seu Estado “foi zero” e é essencial a rápida distribuição do grão para ajudar o produtor a alimentar os animais.

Para os presidentes das Federações da Agricultura e Pecuária do Nordeste, os secretários de agricultura dos Estados nordestinos e técnicos da Conab, o transporte aquaviário do milho seria mais eficaz. “Os portos serão essenciais para o fim do problema. Outra solução é eliminar a burocratização do processo licitatório”, disse o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC) e representante da CNA na Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), Flávio Viriato de Saboya Neto.

O superintendente de Armazenagem e Movimentação de Estoques da Conab, Rafael Bueno, apontou como solução, a curto prazo, uma distribuição de milho, sem ônus para a Companhia, por meio de parcerias com os Estados na disponibilização do transporte. Outras medidas são o plano emergencial nos armazéns da SUDENE e a utilização do modo aquaviário para o transporte e o armazenamento de pelo menos 25 toneladas de grãos. “Solicitamos também apoio às Forças Armadas para auxiliar no transporte dos produtos”, disse.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink