Conab indica aumento de área plantada no Estado

Agronegócio

Conab indica aumento de área plantada no Estado

Safra gaúcha deve ser 15,6% da nacional, puxada por arroz e trigo
Por: -Marina Schmidt
660 acessos

As chuvas não devem reduzir as perspectivas de incremento de área plantada de grãos no Rio Grande do Sul, segundo o superintendente regional da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Glauto Lisboa Melo Junior. O 10º levantamento da Conab, realizado entre 22 e 28 de junho, consolidou as perspectivas já alimentadas pela equipe regional, apesar das chuvas que atingiram o Estado nas últimas semanas.

"Algumas regiões já estão com 80% de área plantada, em outras, o plantio foi retardado por conta das chuvas", explica o superintendente regional, destacando as Missões, o Alto Uruguai e o Planalto Médio como áreas mais adiantadas nas lavouras de inverno, como trigo, cevada e canola, e a região Nordeste como a que ainda está atrasada.

O prognóstico é que as semeaduras prossigam a partir de agora, já que as precipitações cessaram. O superintendente regional destaca que as condições climáticas, embora não tenham impactado na projeção de aumento de área plantada, podem ter impacto em uma variação menor do que a que poderia ter sido alcançada.

Segundo o levantamento, a estimativa é de que a área plantada no Rio Grande do Sul chegue a 8,44 milhões de hectares, resultado 4,8% superior ao da safra 2012/2013. "O incremento estimado tende não ser aquele esperado, mas ainda assim alinhados à tendência nacional de aumento de área." Nacionalmente, a estimativa é de 56,82 milhões de hectares, um resultado 6,1% acima da área cultivada na safra 2012/13 e que representa um aumento de 3,26 milhões de hectares.
 

Semeadura de grãos de inverno já alcançou 80% em alguns locais, mas as chuvas atrasaram os trabalhos

Os destaques de aumento são para as culturas de soja e trigo, tanto no cenário nacional como estadual. No Rio Grande do Sul, a área de plantio do arroz também deve ser ampliada. O Estado deve perder área para o cultivo de feijão, que no levantamento nacional deve elevar área de plantio. "Estamos mantendo o patamar de incremento da área do trigo, que poderia ser maior", estabelece Melo. "Nos próximos levantamentos vamos ter condições de apontar se as condições climáticas vão trazer algum impacto maior."

A produção nacional de grãos da safra 2013/14 está estimada em 193,87 milhões de toneladas, um índice 2,8% acima da safra anterior, que foi de 188,66 milhões. Já a produção gaúcha deve responder por 15,6% desse total. As maiores contribuições do Estado devem vir do arroz (66,6% do total da safra nacional) e do trigo (40,3%).
 
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink