Conab indica recuo de 11,6% na área de trigo no RS

Agronegócio

Conab indica recuo de 11,6% na área de trigo no RS

O desestímulo com o mercado no Rio Grande do Sul deve levar os gaúchos a colherem menos trigo na safra 2009
Por:
537 acessos

O desestímulo com o mercado no Rio Grande do Sul deve levar os gaúchos a colherem menos trigo na safra 2009. A primeira estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para o grão no Estado aponta para uma área de 866,6 mil hectares, o que representa 11,6% de recuo em relação à safra passada. O percentual é semelhante ao da Emater, de -10,91%.

Baseada em informações de cooperativas, assistentes técnicos, na venda de insumos e na produtividade média dos últimos cinco anos, a Conab projeta a colheita de 1,733 milhão de toneladas, o que representa 15,8% de retrocesso no período. De acordo com o gerente da Conab, Ernesto Irgang, preços baixos e comercialização lenta determinam a tendência de comportamento do triticultor gaúcho.

A Farsul estima retração de área ainda maior, de, no mínimo, 25%. Isso sem considerar a diminuição da tecnologia utilizada, alerta o coordenador da Comissão do Trigo da Farsul, Hamilton Jardim.

O estudo da Conab trouxe dados praticamente finais da colheita de verão no Estado, afetada pela estiagem. A pesquisa amplia a quebra no milho em relação à pesquisa de abril, de 18,7% para 23,9% sobre o ciclo anterior. Com isso, foram colhidos 4,04 milhões de toneladas. Na soja, houve pequena correção de área para cima, o que fez a safra crescer 1,8% e chegar a 7,912 milhões de toneladas em 3,82 mil hectares. Já o arroz manteve o recorde de 7,905 milhões de toneladas consolidado.

A estiagem na região Sul, responsável por 39,89% da produção nacional de grãos, aliada ao excesso de chuvas no Nordeste deve levar o Brasil a colher na safra 2008/20009 quase 10 milhões de toneladas de grãos a menos que no ciclo passado.

O acompanhamento da Conab mostra queda de 6,9% na colheita, para 134,15 milhões de toneladas, mesmo com a área elevada de 47,4 milhões para 47,6 milhões de ha.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink