Conab lançará mecanismos com prêmios às exportações de milho

Agronegócio

Conab lançará mecanismos com prêmios às exportações de milho

Por:
174 acessos

Com o mercado do milho já abaixo do preço mínimo de garantia em todas as regiões de safrinha, o Ministério da Agricultura, através da Conab, dará início a leilões de PEP (Prêmio de Escoamento de Produto) e Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural), com prêmios de escoamento, inclusive, voltados às exportações. O primeiro leilão poderá ocorrer no próximo dia 21 de julho. Estima-se que os leilões envolverão, no mínimo, 500 mil toneladas, o que de certa maneira não é um grande volume.

Mas em consonância com os exercícios dos contratos de opções de venda lançados no início do ano, este volume pode contribuir para uma maior sustentação do mercado interno neste início de oferta da safrinha. A reação dos preços domésticos frente a estes leilões ainda é muito improvável, já que a própria remuneração no porto continua bem mais baixa em relação ao principal referencial doméstico. A paridade de preços nos portos brasileiros oscila em torno de apenas R$ 19,30/saca FOB para setembro de 2009. No mercado disponível de Campinas/SP, o milho ainda é cotado a R$ 20,70/saca CIF.

O referencial na praça paulista já acumula uma queda de quase 5% somente neste mês de julho, adequando-se à referida paridade no porto. Nesta segunda-feira (13), o câmbio manteve tendência de se situar abaixo do patamar de R$ 2/dólar, ao lado de uma forte pressão negativa no mercado norte-americano. Na Bolsa de Chicago o contrato de setembro de 2009 operou ligeiramente abaixo de US$ 130/tonelada, acumulando cerca de 20% de queda nos últimos 30 dias. Na última sexta-feira (10), o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) reafirmou a tendência da área colhida com milho nos Estados Unidos (EUA) crescer 1,9% neste ano, em um período em que a maior parte dos operadores acreditava em queda de plantio.

A projeção de produção no país foi reajustada de 303 para 312 milhões de toneladas e os estoques finais em 2010 de 28 para 39 milhões de toneladas. O suprimento em 2009/10 nos EUA ainda assim será mais baixo, com a relação estoques/demanda caindo a 12,4%, contra 14,8% em 2008/2009 e 12,8% em 2007/2008. Mas o fato é que as exportações norte-americanas estão muito fracas, tal como no Brasil, o que mantêm os operadores em Chicago reticentes com a cultura.

Veja tabela de dados em:
http://www.faeg.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2958&Itemid=113  

A análise de mercado de milho é realizada diariamente pela Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).


Gerente de Estudos Técnicos e Econômicos: Edson Alves Novaes
Responsável técnico: Adriano Vendeth


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink