Condições climáticas afetam produção de soja em 2022
CI
Imagem: Marcel Oliveira
PROJEÇÃO

Condições climáticas afetam produção de soja em 2022

A menor produção deverá se traduzir em um recuo nas projeções de exportação da soja in natura (de 93,4 para 91,1 milhões de toneladas) e do estoque final em 2022
Por: -Aline Merladete

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE) atualizou as projeções para 2022 do complexo soja no Brasil e também as estatísticas do setor até novembro de 2021. A entidade revisou suas projeções para 2022 a partir das análises das equipes de inteligência de mercado de suas associadas. Como reflexo das condições climáticas desfavoráveis, reduziu a projeção de safra para 140 milhões de toneladas, queda de 4,8 milhões de toneladas sobre a estimativa passada.  

‘’A menor produção deverá se traduzir em um recuo nas projeções de exportação da soja in natura (de 93,4 para 91,1 milhões de toneladas) e do estoque final em 2022, mas ainda não se vislumbram impactos sobre o processamento que segue projetado em 48 milhões de toneladas. Com o esmagamento inalterado, as produções estimadas tanto do farelo quanto de óleo de soja permanecem em 36,7 milhões de toneladas e 9,7 milhões de toneladas, respectivamente”, explicou Daniel Amaral, economista-chefe da ABIOVE.  

‘’Trata-se de uma situação adversa e a ABIOVE permanece acompanhando a evolução da produtividade durante as próximas semanas para avaliar eventuais futuras perdas ocasionadas pelas condições climáticas atípicas”, completou Amaral.  Ainda assim, baseada nas projeções correntes, a ABIOVE estima que mais de US$ 58 bilhões sejam gerados pelo setor em 2022. 

Ajustes nos volumes de 2021 

A entidade fez um breve ajuste nas estimativas de 2021, além de incorporar as estatísticas finais de comércio exterior do Ministério da Economia. Segundo a fonte oficial, o complexo soja exportou um recorde de US$ 48,0 bilhões, alta de 36,3% (ou US$ 12,8 bilhões adicionais em relação a 2020).  

O esmagamento atingiu 3,2 milhões de toneladas em novembro de 2021, para uma amostra equivalente a 84,5% do processamento nacional. Quando ajustado para contemplar toda a cadeia brasileira de soja, este volume é de 3,8 milhões de toneladas, alta de 14,2% sobre novembro de 2020. Apesar deste crescimento no mês, no acumulado desde janeiro de 2021, o volume esmagado é 0,5% inferior às 43,5 milhões de toneladas registradas no mesmo período do ano anterior. 

Na análise por produto, o Brasil exportou 86,1 milhões de toneladas de soja em grão em 2021. No caso do farelo, a exportação atingiu 17,2 milhões de toneladas. Já o volume vendido de óleo de soja somou 1,7 milhão de toneladas. 

dados ABIOVE.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.