Condições climáticas dão o tom na escolha das tecnologias levadas à Tecnofam
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,112 (0,05%)
| Dólar (compra) R$ 5,61 (0,12%)


Tecnologia

Condições climáticas dão o tom na escolha das tecnologias levadas à Tecnofam

Cada dois anos, o segmento da agricultura familiar no Mato Grosso do Sul ganha importante reforço com a realização da Tecnofam
Por:
90 acessos

A cada dois anos, o segmento da agricultura familiar no Mato Grosso do Sul ganha importante reforço com a realização da Tecnofam – Tecnologias e Conhecimentos para a Agricultura Familiar, promovida pela Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados-MS) em parceria com o governo do Mato Grosso do Sul - em 2018, entre os dias 17 a 19 de abril, acontece a terceira edição, quando serão expostas tecnologias de campo sustentadas por um pilar básico: contribuir para a otimização e o fortalecimento dos processos da produção agrícola de base familiar.  

Esses são os pressupostos da escolha dos materiais que levam a assinatura da Embrapa Hortaliças (Brasília-DF) que, pela primeira vez, participa diretamente do evento – nas duas primeiras edições, a Unidade marcou presença com o grupo de caixas Embrapa, concebidas para acondicionamento e transporte de hortaliças e frutas, e publicações sobre tecnologias desenvolvidas pela pesquisa com olerícolas.

“Esse é o primeiro ano no qual vamos participar presencialmente, e todas as tecnologias que vamos expor podem ser incorporadas às áreas de cultivo da agricultura familiar, segmento que centraliza a produção de hortaliças no Mato Grosso do Sul”, informa o agrônomo Ítalo Lüdke, supervisor da área de Transferência de Tecnologia, para quem a “tomada de consciência” sobre as condições da região e dos problemas enfrentados pelos produtores ajudou no processo de escolha das tecnologias que serão expostas na Tecnofam.

Segundo Lüdke, a realização de uma Oficina de Concertação em Olericultura, promovida pela Embrapa Hortaliças em junho de 2017, e que tratou da prospecção e priorização de demandas em hortaliças para o Brasil Central, contribuiu para a identificação das tecnologias que atendessem mais de perto os agricultores familiares. “Essa percepção deverá ganhar elementos ainda mais consistentes quando do contato com os produtores durante o período da feira”, sublinha o supervisor.

Tecnologias

 A agrônoma Caroline Reyes segue a mesma linha de argumentação e acrescenta que a definição dos materiais que serão expostos na Tecnofam levou em consideração o fato de serem tecnologias já validadas e que se adaptam perfeitamente aos fatores climáticos da região, onde predominam altas temperaturas. Dessa forma, as batatas-doces BRS Brazlândia Roxa e Beauregard; as pimentas BRS Moema e BRS Seriema; a cenoura BRS Planalto e a berinjela Ciça estão dentro dessas perspectivas. Sem esquecer o Irrigas.

Com relação à tecnologia desenvolvida pela Embrapa Hortaliças com o objetivo de facilitar o manejo diário da irrigação para o pequeno produtor, Caroline destaca a sua importância no contexto geral da racionalização do uso da água: “Ao indicar o nível de umidade da terra, o equipamento evita regas desnecessárias, podendo reduzir em até 30% o volume de água utilizada no cultivo”.

Essa característica, segundo ela, torna o Irrigas um “grande aliado na disseminação da ideia de sustentabilidade, muito discutida durante o Fórum Mundial da Água, realizado em março último em Brasília”.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink