Confira o correto manejo de vacinação em Gado de Corte

Agronegócio

Confira o correto manejo de vacinação em Gado de Corte

Gerente de produto da Coopers Saúde Animal apresenta dicas e os passos essenciais para a correta aplicação de vacinas garantindo o bem-estar animal
Por: -Joana
3020 acessos
Gerente de produto da Coopers Saúde Animal apresenta dicas e os passos essenciais para a correta aplicação de vacinas garantindo o bem-estar animal


Com a chegada da campanha de vacinação contra a febre Aftosa, muitos pecuaristas aproveitam esse momento para aplicar outras vacinas e endectocidas. O manejo correto de vacinas e medicamentos é de fundamental importância para o produtor conseguir a máxima eficiência destes produtos. Ao mesmo tempo que a dose certa é aplicada evita-se lesões desnecessárias nos pontos de aplicação.

“Um fator primordial no manejo racional é o planejamento do processo de vacinação, que começa com a definição de quem será responsável pela organização dos trabalhos. Essa pessoa deve estruturar um calendário de vacinações, definindo quais e em que momento as vacinas que serão aplicadas, quais animais serão vacinados, o local onde a vacinação será realizada, as pessoas que estarão envolvidas no trabalho e como o manejo será feito, atendendo aos padrões de boas práticas de manejo”, explica Evandro Stecca, médico veterinário e gerente de produto da Coopers Saúde Animal.

Os responsáveis pela vacinação devem se atentar na preparação das instalações, evitando, primeiramente, o manejo com o piso do curral sujo e encharcado, para diminuir riscos de escorregões e quedas. Além disso cuidar da manutenção dos materiais utilizados, como seringas, agulhas, caixa térmica que irão utilizar para armazenar os produtos.

Realizar a limpeza e manutenção correta desses materiais é de fundamental importância para evitarmos lesões e garantir o melhor efeito possivel do produto utilizado. Lubrificar as seringas, trocar suas borrachas, descartar agulhas danificadas e velhas, usar uma caixa térmica limpa são exemplos de praticas simples porém de grande eficiência durante o manejo.

Segundo Evandro Stecca, é comum a vacina ser aplicada sem o manejo adequado causando estresse, com reflexos negativos nas respostas imunológicas dos animais, o que implica em risco de menor eficiência da vacina. Ressaltou também que a aplicação no tronco coletivo agrava o estresse do rebanho, uma vez que muitos animais pulam e acabam pisoteando os outros; com isto há aumento do risco de contusões nos animais, de danos às instalações do curral e de acidentes de trabalho.

Além destes riscos, há perdas econômicas provenientes de descarte de carnes, devido à ocorrência de reações ou abscessos, muitas vezes decorrentes do manejo inadequado na vacinação. Logo, a adoção do manejo racional na vacinação proporciona benefícios econômicos diretos, com diminuição na perda de vacina, de danos aos equipamentos (seringas quebradas e agulhas tortas) e de riscos de acidentes de trabalho, melhorando a rotina de trabalho da fazenda.

Assim, o trabalho deve ser realizado em tronco de contenção com características que permitam acesso ao pescoço dos animais e que seja seguro para os animais e trabalhadores. “Detalhes importantes nunca devem ser esquecidos como a troca de agulhas, cuja recomendação é trocar a cada recarga da seringa, deixando a agulha usada em uma solução que auxilie na desinfecção das agulhas até que sejam novamente utilizadas, evitando assim o surgimento de abscessos decorrentes da má esterilização”, aponta.

Outro ponto importante é evitar o acúmulo de atividades no período de vacinação, para que o trabalho possa ser executado com calma e eficiência. “No caso de fazendas com grande número de animais é necessário definir quantos animais serão vacinados por período de trabalho. Isto é importante para definir quantos animais devem ser levados ao curral, evitando assim que eles permaneçam ali por muito tempo, além de possibilitar o planejamento de outras atividades importantes”, finaliza o médico veterinário.

A equipe da Coopers Saúde Animal estará à disposição dos visitantes da Feicorte, que acontece de 13 a 17 de junho na ExpoImigrantes, em São Paulo, para sanar estas e outras dúvidas dos visitantes durante o evento.
 
 
As informações são da Alfapress Comunicações

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink