Congresso Internacional do Boi de Capim é aberto na Bahia

Agronegócio

Congresso Internacional do Boi de Capim é aberto na Bahia

Melhoramento genético, sustentabilidade e saúde animal dão o tom do primeiro dia de discussões em Salvador
Por: -Janice
323 acessos

Na manhã dessa segunda-feira (3) aconteceu no Bahia Othon Palace, em Salvador, a abertura oficial da 4° edição do Congresso Internacional do Boi de Capim. O evento reúne até esta quarta-feira (5) na capital da Bahia toda a cadeia produtiva da carne com o intuito de buscar alternativas que não só melhorem o desempenho zootécnico dos criatórios à pasto, mas que contribuam e levantem discussões que permitam uma visão integrada de todos os avanços do setor, incluindo aspectos de gestão, sustentabilidade do negócio, preferências do consumidor e os impactos ambientais.

Quem abriu o evento foi o coordenador geral do Congresso, Almir Mendes de Carvalho Neto, que relembrou as edições anteriores e enfatizou a importância do chamado boi de capim na economia do Estado. Segundo ele, o gado caracterizado pela alimentação natural é uma marca registrado da pecuária baiana e eventos como este fortalecem a cadeia. "O Congresso Internacional do Boi de Capim traz aos participantes contribuições práticas, com cases de sucesso que mostram soluções para toda a cadeia produtiva da carne", enfatizou.

Na sequência o Secretário de Agricultura da Bahia, Roberto de Oliveiro Muniz, parabenizou a estrutura do evento e a escolha dos temas a serem debatidos. "Precisamos necessariamente produzir de acordo com as normas sanitárias e ambientais. A discussão de temas como este sempre esteve presente no Congresso, dando um caráter futurista ao evento", comentou. O secretário aproveitou a oportunidade e comentou das atuais necessidades da pecuária baiana, como aproximar o produtor das plantas frigoríficas, permitindo assim abates com qualidade e de acordo com as normas sanitárias. Apesar do Congresso não ser realizado no Parque de Exposições de Salvador, Muniz comentou a necessidade de preservação do Parque, exemplificando através de todos os eventos que acontecem no local. Ponto de vista compartilhado pelo presidente da Associação Baiana dos Expositores (Abexpo), Jaime Fernandes Filho, e salientada durante a Feira Internacional da Agropecuária - Fenagro de 2008.

Além de Muniz, Carvalho e Fernandes, também estiveram presentes e discursaram na abertura a Superintendente Federal de Agricultura, Maria Delian Sodré, o superintendente do Banco Nacional do Nordeste, Nilo Meira Filho, o Diretor de Marketing da Petrobrás no Nordeste, Darcles de Oliveira, e o presidente do Conselho Nacional da Pecuária de Corte (CNPC), Sebastião Guedes.

Melhoramento genético e sustentabilidade abriram as discussões

O painel que abriu as discussões do Congresso Internacional do Boi de Capim foi focado em Melhoramento Genético: seleção e genoma. Quem comandou a mesa foi Carlos Cavalari da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu - ABCZ.

O Professor Luiz Roberto Furlan, da Universidade Estadual Paulista - Unesp, trouxe ao público as contribuições da descoberta do sequenciamento do genoma bovino e exemplificou através de uma comparação entre as raças Angus e Nelore. "As diferenças são marcantes em relação ao desenvolvimento muscular e a maciez da carne, porém podem ser reduzidas, por exemplo, quando se utiliza manejo intensivo na produção, que permitem o abate de animais mais jovens", exemplificou. Na sequencia foi a vez do Professor Raysildo Lobo da Associação Nacional dos Criadores e Pesquisadores (ANCP) apresentar um panorama sobre os processos de seleção. Já a palestra de Luciano Borges Ribeiro, do Rancho da Matinha, mostrou na prática o discurso de Lobo, com resultados obtidos através da utilização do Programa de Melhoramento Genético da Raça Nelore (PMGRN).

Durante a tarde, foi a vez da sustentabilidade ser o centro das discussões. Sebastião Guedes comandou a mesa que teve as palestras de Márcio dos Santos Pedreira, de Bruno José Rodrigues Alves, da Embrapa, e de Vanderlei Porfirio da Silva, da Embrapa Florestas. O encerramento do primeiro dia ficou por conta de Abraão Garcia Gomes da Universidade Federal de Goiás que falou sobre carrapato e mosca de chifres.

Nesta terça-feira (4), os temas dos debates são focados em rastreabilidade e certificação, com palestras de René Dubois e Cristiano Barros de Melo, saúde animal, boas práticas agropecuárias, perspectivas para o comércio de carne bovina, além de um painel sobre cortes de carne. As informações são da assessoria de imprensa do evento.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink