Congresso vai colocar na vitrine capacidade de resposta da pecuária brasileira

Agronegócio

Congresso vai colocar na vitrine capacidade de resposta da pecuária brasileira

Evento será realizado em Campo Grande, nos dias 7, 8 e 9 de junho
Por: -Janice
1876 acessos
O investimento em genética de produtores e instituições de pesquisa deu origem à ovelha pantaneira, um animal que responde melhor as condições oferecidas pelo bioma da região. Esse é um exemplo da capacidade de resposta do Brasil para aumentar a produção e a qualidade do rebanho visando atender ao crescimento da demanda mundial por proteína animal. A observação do vice-presidente de Finanças da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Ademar Silva Junior, chamou a atenção no lançamento do Congresso Internacional da Carne, apresentado na manhã desta quinta-feira (24) na Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul).


O evento teve a presença de jornalistas e autoridades, visando consolidar a participação do Rio Grande do Sul no Congresso. “A Angus e a Hereford trouxeram grandes contribuições a melhoria da qualidade da carne e ao rebanho de Mato Grosso do Sul”, enfatizou o coordenador do Congresso, José Lemos Monteiro, citando duas das principais raças do rebanho gaúcho e fazendo referência .

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Eduardo Riedel, fez apresentação do evento ressaltando a abordagem especializada dos principais temas da atualidade para o segmento tais como sustentabilidade, sanidade animal, dinâmicas de mercado e modelos de cadeia produtiva que atendem demandas específicas de mercado, como o australiano. “Serão abordados grandes temas para mostrar o que nós temos e como estamos lidando com os desafios que o mundo nos coloca”, disse Riedel, destacando que será a oportunidade da pecuária brasileira se mostrar como vitrine para os mercados externos. “Entidades internacionais anunciam incessantemente a necessidade de aumento de produção. Vamos responder a esse chamamento com todo o protagonismo que o Brasil pode assumir nessa produção”, sustentou Riedel durante o almoço.


O Congresso Internacional da Carne será realizado em Campo Grande (MS), nos dias 7, 8 e 9 de junho de 2011. Além de palestras e painéis enfocando os rebanhos bovino, ovino e suíno, vai oferecer visitas técnicas proporcionando aos participantes a visualização dos elos que compõem a cadeia da carne. “Estamos organizando um evento que não é de Mato Grosso do Sul, mas da pecuária brasileira”, enfatizou Riedel.

A captação do evento é fruto de um trabalho da Famasul para evidenciar a pecuária nacional diante da crescente e declarada necessidade de aumento de produção de alimentos em escala mundial. “As projeções da FAO (órgão da Organização das Nações Unidas para a agricultura e alimentação) projetam que até 2030 haverá necessidade de aumentar em 34% a produção de carne bovina, 47% a suína e 55% de frango”, citou Ademar Junior, lembrando que o Brasil é hoje o maior exportador de carne bovina e de frango, figurando entre os produtores mais expressivos de carne suína.


“O desafio deste congresso é de ser porta-voz. Temos de mostrar ao mundo, em especial a América do Sul, que temos condições sustentáveis de aumentar a produção com qualidade e preço competitivo”, ressaltou o dirigente, complementando que na atualidade, o mercado comprador brasileiro é o mais promissor para o setor pecuário, devido ao aumento do poder aquisitivo do consumidor brasileiro.

Durante o lançamento, o presidente da Farsul, Carlos Sperotto, destacou a necessidade de vencer barreiras protecionistas como as impostas pelo congresso americano para a penetração da carne brasileira nos EUA. José Lemos Monteiro também falou sobre os prejuízos da cheia no Pantanal. Dados da Empresa Brasileira de Agropecuária (Embrapa) mostram que os prejuízos à pecuária sul-mato-grossense chegam a R$ 190 milhões, ainda que a cifra não contemple as perdas individuais de rebanho dos pecuaristas da região.


O Congresso Internacional da Carne é um evento rotativo realizado pela International Meat Secretariant. A próxima edição será realizada em Paris, na França, em 2012. O evento tem o apoio do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de MS (Senar/MS), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de MS (Sebrae) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e conta com o patrocínio da Jonh Deere, Marfrig, JBS e AllFlex.

As informações são da assessoria de imprensa do evento.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink