Minas Gerais

Conheça a Feira Livre das Mulheres Empreendedoras Rurais, em MG

A Feira foi inaugurada em junho de 2016
Por: -Marília Fidélis
55 acessos

“Com o Pnae a gente entrega, recebe e trabalha alegre”, diz agricultora. O depoimento é de quem buscou incentivos para comercializar seus produtos e quis expandir os negócios. Hortaliças, frutas, doces, farinhas. Esta produção tem um toque especial no município de Bocaíuva, norte de Minas Gerais (MG). A agricultora familiar, Geni de Almeida Azevedo, de 48 anos, acessou o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que é operacionalizado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), em parceria com a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), para aumentar seus rendimentos.

Geni participa do Pnae há três anos, e produz em sua fazenda frutas, hortaliças e ovos caipiras. Repassa seus alimentos para escolas da rede estadual e municipal. “É um incentivo muito bom. Quando entregamos para o Pnae a gente recebe certinho, pois o Governo não compra fiado”, comenta satisfeita.

O Pnae foi apenas um dos incentivos para ela. A agricultora já acessou linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e conseguiu investir em sua propriedade com esse aporte. “Esse programa do Governo é bom. Ajuda a gente”.

Mas plantar era pouco. Ela queria mais. Geni é integrante do grupo Feira Livre das Mulheres Empreendedoras Rurais. Ela e mais 20 agricultoras familiares se uniram para plantar e comercializar o que elas usavam para o sustento de casa. Elas optaram por colocar a “mão na massa” sozinhas para vender os orgânicos.

Orgânico só por mulheres

A Feira foi inaugurada em junho de 2016, e o local se tornou um espaço em que as mulheres levam o campo para a cidade. A ideia é o empoderamento dessas guerreiras. De diferentes comunidades rurais do município, as integrantes fazem questão de plantar, colher e comercializar os produtos oriundos da agricultura familiar.

A Feira de Mulheres é um projeto que conta com o apoio da Associação Comunitária de Vaquejada. Considerado um projeto pequeno, elas não contabilizam o plantio, mas a expectativa é expandir. “A ideia surgiu pela falta de emprego na região, essas mulheres não tinham renda fixa. Hoje elas já podem usufruir desse dinheiro e elevar sua autoestima”, explica a secretária da associação, Elisangela de Fátima Vieira.     

##MulheresRurais, mulheres com direitos

O Brasil participa da campanha internacional #MulheresRurais, mulheres com direitos. Liderada pela Secretaria de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), o movimento é uma iniciativa da Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar no Mercosul (Reaf)  e da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO)  em toda América Latina e Caribe.

As ações da campanha acontecem até o mês de novembro, com a temática dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela ONU. Saiba mais neste link

Serviço:

A Feira é realizada toda sexta-feira, na praça do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bocaiúva, das 15h às 20h.

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink