Conheça os campeões regionais de soja
CI
Imagem: Pixabay
MAIS DE 100 SACAS

Conheça os campeões regionais de soja

Produtores são os líderes na oleaginosa nesta safra
Por: -Eliza Maliszewski

Laércio Dalla Vechia foi o campeão nacional e da Região Sul, com 118,82 sacas por hectare, conforme mostramos em outra reportagem. 

VEJA: Campeão de soja colheu mais de 118 sacas/ha

Na Região Sudeste se destacou o produtor Antônio Oliveira Neto, da Fazenda Segredo, em Patrocínio (MG), com 118,63 sacas por hectare, cultivados em 250 hectares. Para o sojicultor manejo de campo, conhecimento, tecnologia, assistência técnica e dedicação fizeram a diferença. “Estamos inovando e sempre tentando melhorar a produção. Acredito que isso, em breve, vai ser em grande escala no país porque a produção cresce a cada ano”, diz.

Na categoria soja irrigada o vencedor é o Eliseu José Schaedler, da Fazenda Vila Morena, de Boa Vista das Missões (RS), com 111, 93 sacas por hectare, em 300 hectares. Ele planta soja desde 1970 e destaca que o excesso de informação deve ser administrado para o sucesso da lavoura. “Ficamos muito felizes. Há pelo menos 11 anos viemos trabalhando em um solo saudável e uniforme, usando tecnologia e conhecimento agronômico, fazendo análise e essa caminhada deu resultados. Não foi por acaso”.

O grande campeão de produtividade máxima do Centro-Oeste foi Elton Zanella, da Fazenda Zanella, de Campos de Júlio (MT), com 103,19 sacas por hectare, plantados em 15 mil hectares. O bicampeão também atribui ao solo o sucesso da lavoura. “Temos que investir em pessoas, sementes e químicos de qualidade. Ser campeão de produtividade instiga a gente a ir mais além na lavoura. Eu quero que todo mundo colha bem mas eu quero ser melhor que eu mesmo a cada ano”, projeta.

Na categoria Norte e Nordeste o vencedor foi o Condomínio Milla, da Fazenda Condomínio Milla, de Baixa Grande do Ribeiro (PI), com 101,79 sacas por hectare. O grupo agrícola familiar, formado por pai e três filhos, plantou soja em 15 mil hectares. Em relação a safra passada a família se surpreendeu com recordes de produção e atribui ao volume de palhada no solo. “Aliado a isso o manejo químico, físico, biológico e a genética explicam essa conquista. Por trás deste resultado há uma equipe comprometida”, destaca Robert Milla.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink