Conselho do Leite em MS depende de posição da indústria

Agronegócio

Conselho do Leite em MS depende de posição da indústria

Por:
1 acessos

A implantação do Conseleite (Conselho do Leite) em Mato Grosso do Sul depende da posição da indústria em relação à participação no custo dessa instância, que seria rateado com os produtores. Segundo a coordenadora da Câmara Setorial do Leite, Adriana Mascarenhas, os produtores, através da Famasul (Federação da Agricultura de Mato Grosso do Sul) já aceitaram participar do processo e hoje às 14 horas os laticínios serão ouvidos.

Nos três primeiros meses a despesa do Conseleite é de R$ 16.574, ao mês, incluindo a vinda de técnicos do Paraná, que criou a metodologia de levantamento de preços no mercado. No quarto, quinto e sexto mês será de R$ 10.944, porque neste período já não será necessário visitar indústrias. Passado esse processo será contratada uma universidade local que fará o levantamento de mercado para estabelecer valores de base para o litro do leite.

Nesta etapa a economia prevista é de R$ 50% em relação aos R$ 10,9 mil da anterior. A idéia do Conseleite é criar preço de referência para o leite e estimular o setor, embora não signifique tabelamento do produto.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink