Agronegócio

Conselho Técnico discute proposta para sanear brucelose e tuberculose no RS

foram discutidas durante o encontro medidas para sanear a brucelose e tuberculose nas propriedades gaúchas
Por:
1465 acessos
Representantes do Conselho Técnico Operacional de Pecuária de Leite do Fundesa discutiram nesta quinta-feira, na Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, medidas para sanear a brucelose e tuberculose nas propriedades gaúchas.

Existe uma preocupação em relação à propagação das doenças através do trânsito de animais enfermos. A proposta inicial seria tornar obrigatório o teste em todo o rebanho de uma propriedade que apresentar um animal testado positivo. Neste caso, a propriedade não poderia participar de feira ou leilão enquanto não testar todos os animais e sanear o rebanho.


Brucelose e Tuberculose são doenças contagiosas e que prejudicam a produção. Muitos produtores que compraram animais positivos sem saber estão cobrando indenizações dos governos e  “isso abre um precedente preocupante no âmbito jurídico”, alerta o presidente do Fundesa, Rogério Kerber.


A intenção, que deve ser proposta ao secretário Luiz Fernando Mainardi, é complementar a legislação existente, do Programa Nacional de Controle e Erradicação de Tuberculose e Brucelose, que prevê o abate apenas de animais testados, sem a exigência de teste nos demais exemplares daquele produtor.


Conforme a chefe do Procetube no estado, Ana Cláudia Groff, o objetivo é ir além do Programa Nacional, obtendo o saneamento das duas doenças no RS. Com a medida, o dono de propriedade-foco, até o saneamento, poderia fazer o trânsito dos animais somente para abate, não para reprodução.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink