Consórcio Pesquisa Café: Retrospectiva 2010

Agronegócio

Consórcio Pesquisa Café: Retrospectiva 2010

Confira a retrospectiva das atividades desenvolvidas em 2010 pelo Consórcio Pesquisa Café, da Embrapa
Por:
761 acessos
A retrospectiva das atividades desenvolvidas em 2010 pelo Consórcio Pesquisa Café, cujo programa de pesquisa é coordenado pela Embrapa Café, mais uma vez reforça a eficiência desse arranjo institucional e os avanços obtidos pela pesquisa, com enfoque especial à transferência de conhecimento e à adoção de novas tecnologias. Tudo sempre com o objetivo maior de apresentar soluções tecnológicas para o agronegócio café.

Em 2010, 47 novos projetos foram iniciados e cerca de 150 novos bolsistas foram contratados. Pela primeira vez foi aberta uma linha de projetos específica para transferência de tecnologias, consolidando as ações iniciadas em 2009. Essa síntese das atividades visa facilitar a visualização da importância deste modelo singular, conhecido por Consórcio Pesquisa Café, sobre a cadeia do produto. Destacamos algumas ações desenvolvidas pelas instituições consorciadas durante o ano de 2010. Confira abaixo:

Janeiro:

• O Consórcio Pesquisa Café intensificou as ações internacionais. Diversos projetos em parceria com instituições estrangeiras foram aprovados, entre os quais o de “Clonagem e caracterização de promotores de três isoformas de expansinas de Coffea arabica”, desenvolvido por pesquisadores do Iapar, Embrapa Café e CIRAD - Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento, da França.

• Também no Brasil, as parcerias foram fortificadas. Foi colocada em operação, na Universidade Federal de Lavras (UFLA), a biofábrica para o processamento em escala comercial do composto, que inova ao aliar a indução de resistência a doenças ao aproveitamento dos resíduos da cultura do café (folhas, cascas e restos de podas). Essa iniciativa integra uma das 14 linhas de pesquisa do projeto “Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Café (INCT)”, financiado pela Fapemig e CNPq. O projeto, liderado pela Universidade Federal de Lavras, possui envolve 62 pesquisadores das instituições de pesquisa: UFLA, Universidade Federal de Viçosa (UFV), Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Embrapa Café, Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e Instituto Agronômico de Campinas (IAC). A biofábrica recém-inaugurada está próxima de ultrapassar a barreira acadêmica para agregar valor à cadeia produtiva do café.

• A revista Coffee Science, única revista científica brasileira especializada em cafeicultura, foi indexada na base Scopus da Elsevier, maior base de dados e documentos científicos de referência do mundo, consolidando a revista perante a comunidade científica de todo o mundo.

Fevereiro:

• Na III Conferencia Mundial do Café, realizada na cidade da Guatemala, pesquisadores de vários países produtores e consumidores de café discutiram temas importantes do agronegócio café. O Consórcio Pesquisa Café esteve presente com a apresentação de palestra do pesquisador da Embrapa Informática Agropecuária, Eduardo Delgado Assad, um dos coordenadores do projeto Aquecimento Global e a Nova Geografia da Produção Agrícola no Brasil. Em seguida, foi realizada a 104ª Sessão do Conselho da Organização Internacional do Café, com a presença do gerente geral da Embrapa Café, Aymbiré Fonseca e da gerente adjunta técnica, Mirian Eira, representando a Embrapa Café e os interesses do Consórcio Pesquisa Café.

• Nesse mês, também foram iniciadas ações visando à obtenção do registro de Indicações Geográficas junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) para os cafés produzidos na região de Machado, Poço Fundo e Campestre.

Março:

• O Instituto Nacional de meteorologia (Inmet) lança o livro “Agrometeorologia dos Cultivos: o fator meteorológico na produção agrícola”, com participação de pesquisadores de diversas instituições consorciadas.

• A cultura do café é tema exclusivo de um número especial da Revista de Armazenamento, publicação da Universidade Federal de Viçosa. Ao mesmo tempo, a revista Coffee Sciencerecebe novo conceito Qualis-Capes, passando a ser classificada no conceito B3.

• A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) inicia o primeiro curso de capacitação Lato Sensu da região voltado para o agronegócio café, com participação da Embrapa Café.

• A Comunidade “Manejo da Lavoura Cafeeira”, no Peabirus, atinge um milhão de acessos e dessa forma se consolida como ferramenta de relacionamento do sistema agroindustrial do café. A Comunidade faz parte da Rede Cafés do Brasil, uma iniciativa do Conselho Nacional do Café (CNC) e do Consórcio Pesquisa Café.

• A Embrapa Café intensifica a articulação de ações de divulgação do programa café seguro formando multiplicadores nas regiões do Cerrado Mineiro, Sul e Zona da Mata de Minas, atingindo rapidamente cerca de 50% da produção brasileira e de 70% da produção de café de exportação. O Programa Café Seguro é coordenado pelo Conselho de Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) e reúne representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Embrapa Café, Confederação Nacional da Agricultura (CNA), CNC, cooperativas, Sindicato Nacional da Industria de Produtos para Defesa Agropecuária (Sindag).

• O XII Simpósio Brasileiro de Pesquisa em Cafeicultura Irrigada, realizado em Araguari, MG, como parte da Feira de Agricultura Irrigada (Fenicafé 2010), teve apoio do Consórcio Pesquisa Café.

Abril:

• Após completar seu primeiro mandato, Aymbiré Francisco Almeida da Fonseca deixa a gerência geral da Embrapa Café, cargo assumido pela pesquisadora Mirian Eira, que ocupava o cargo de gerente adjunta técnica.

• O Conselho Diretor do Consórcio Pesquisa Café se reuniu em Brasília, recebendo a nova chefia da Embrapa Café. Na ocasião, foi anunciada a aprovação do último edital de pesquisa, com 47 projetos, abrangendo 23 linhas de pesquisa a serem desenvolvidas no período de 2010 a 2013.

• Várias atividades de transferência de tecnologia tiveram lugar nesse mês: participação na exposição Ciência para Vida, dia de campo na Embrapa Cerrados, participações em programa de rádio, etc.

Maio:

• A Embrapa Café comemorou o Dia Nacional do Café com exposição e oficina de café realizada no edifício sede da Embrapa. A oficina sobre degustação do café em casa iniciou uma campanha sobre o consumo da bebida. Além disso, a exposição mostrou informações sobre todo o ciclo da cultura.

• Houve expressiva participação de pesquisas do Consórcio no II Simpósio de Inovação e Criatividade científica, realizado em Brasília, com trabalhos nas áreas de biotecnologia e de reaproveitamento de águas residuárias.

• Dando prosseguimento às ações para obtenção de indicações geográficas, foi realizado Seminário sobre Indicação Geográfica para os Cafés de Campestre, Machado e Poço Fundo, a fim de incentivar a organização e capacitação de cafeicultores locais para promover a sustentabilidade da produção de cafés desse território.

• O Dr. Darcy Roberto Lima, coordenador das pesquisas em café e saúde do Consórcio Pesquisa Café publicou mais um livro, “101 razões para tomar café”. O autor foi agraciado com a Medalha do Mérito Industrial do Café.

• O Ministério da Agricultura publicou a instrução normativa 16/2000 sobre o regulamento técnico para o café torrado em grão e para o café torrado e moído (coordenada pela ABIC).

Junho:

• A Embrapa Café avaliou e atualizou seu I Plano Diretor da Unidade – PDU 2008/2011 em conformidade ao V Plano Diretor da Embrapa – V PDE. Na ocasião, o presidente da Embrapa, Pedro Arraes, declarou: “O Consórcio Pesquisa Café é um exemplo de parceria institucional de sucesso, servindo de modelo inclusive para outras iniciativas similares”.

• Foi feita mais uma ação feita para favorecer a obtenção de indicações geográficas para os cafés do sul de Minas, dessa vez estabelecendo e participando na formação de associação de produtores do sul de minas.

• Ações de transferência de tecnologia foram efetuadas: O programa Café Seguro atingiu a cifra de 10 mil pessoas sensibilizadas e pesquisadores participaram da Expocafé, evento organizado pela Epamig e Ufla.

• A Embrapa Café realizou o I Workshop de Negócios Tecnológicos, em parceria com o Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural (Incaper). Foram discutidos durante o evento aspectos relevantes para subsidiar a elaboração de uma proposta de incentivos à inovação e exemplos de casos bem-sucedidos na área, como o Proeta e a Qualificação de Tecnologias.

• Uma importante linha de pesquisa, o efeito dos estresses ambientais sobre a produção de mudas de café obteve financiamento pela Fapemig, a partir de projeto a ser desenvolvido com a participação de pesquisadores da Embrapa Café, da Ufla e da Epamig.

Julho:

• O Consórcio Pesquisa Café relatou sua experiência ao Comitê de Estabelecimento do Consórcio Nacional da Pesca e Aquicultura. “O nosso papel é servir de exemplo de execução de um modelo consorciado. Vamos mostrar oportunidades e desafios enfrentados nesse arranjo institucional adotado pela pesquisa em café, sucesso não só no País, mas também fora dele. O fato de estarmos sendo buscados para dividir nossa experiência representa um reconhecimento do realizado trabalho pelo Consórcio e pela Embrapa Café, executora do Programa de Pesquisa do Café”, explica a gerente-geral Mirian Eira.

• Par a incrementar a transferência das tecnologias geradas, houve a formação de uma rede de negociadores do Consórcio Pesquisa Café. Como primeira atividade, a Embrapa Café, líder do projeto, ofereceu capacitação em avaliação de impactos e qualificação de tecnologias para todas as instituições fundadoras do Consórcio.

Agosto:

• No mês do seu 11º aniversário, a Embrapa Café comemorou com o lançamento de seu novo sitio na internet, mais funcional e com mais serviços ao público que procura informações da Unidade (www.embrapa.br/cafe).

• A Epamig lançou livro Café Arábica: do plantio à colheita – volume 1, publicação que divulga os principais resultados de pesquisa sobre a cultura do café desde a produção até a colheita. Em linguagem de fácil compreensão ao produtor e ao público de interesse do café, a publicação foi escrita por 35 renomados pesquisadores.

• A Embrapa produziu programas de rádio e televisão sobre boas práticas agrícolas aplicadas à cultura do café.

• O Consórcio Pesquisa Café foi homenageado pelo Instituto Agronômico de Campinas - IAC, em reconhecimento ao trabalho de parceria entre o Consórcio Pesquisa Café e o IAC. A homenagem foi feita durante a cerimônia de abertura do X Curso de Atualização em Café, promovido pelo IAC O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, a mais antiga instituição consorciada, completou 150 anos de atuação na agropecuária brasileira. O MAPA passou a ser responsável pela política cafeeira em julho de 1999, mas, já era atuante no Consórcio Pesquisa Café desde sua constituição, em 3 de março de 1997, sendo uma das dez instituições signatárias.

Setembro:

• O Consórcio participou do II Seminário para Sustentabilidade da Cafeicultura, em Alegre, Espírito Santo, onde foram discutidas as tecnologias de produção e os principais desafios para o desenvolvimento da cafeicultura no Estado. O evento é uma realização da Universidade Federal do Espírito Santo (CCA/UFES) e do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), em parceria com a Prefeitura Municipal.

• A Embrapa Café representou o Consórcio na 105ª Sessão do Conselho Internacional do Café, reunido em Londres, Inglaterra, para discutir questões mundiais ligadas ao café e o plano estratégico da Organização Internacional do Café – OIC para os próximos anos, após entrada em vigor do novo Acordo Internacional do Café.

• O Projeto Genoma Café, desenvolvido por pesquisadores da Embrapa Café, Fapesp e de instituições participantes do Consórcio Pesquisa Café, identificou mais de 200 mil sequências de DNA e cerca de 30 mil genes da planta. Parte dessas sequências foi depositada em um banco de dados internacional de informações biotecnológicas, o National Center for Biotechnology Information – NCBI (www.ncbi.nlm.nih.gov), que permitirá o acesso para os pesquisadores interessados.

• A UFLA apresentou nova tecnologia sobre estresse hídrico para concentração de florescimento e a Embrapa Rondônia lançou publicações sobre a prática de poda e desbrota em cafeeiros, enquanto a Embrapa Café iniciava ações de cooperação com a Venezuela.

Outubro:

• A Embrapa Café aprovou novo regimento interno, ganhando mais uma gerência em sua nova estrutura, a de transferência de tecnologia. Esse novo regimento foi uma grande conquista consolidando a Unidade na Empresa.

• Instituições do Consórcio participaram de vários eventos importantes da cadeia do café, como a VII Semana Nacional de C&T 2010, mostrando as tecnologias biofábrica de café e manejo integrado de pragas; o 36º Congresso de Pesquisas Cafeeiras, em Guarapari-ES, com trabalhos sobre vários aspectos da cafeicultura e a 23ª Conferência Internacional de Ciência do Café - ASIC 2010, realizada em Bali, na Indonésia, com os resultados de vários trabalhos do Programa Pesquisa Café.

• O IAC lançou a série histórica da revista Bragantia, na base de dados eletrônica do Scielo, resgatando mais de 300 trabalhos relacionados à cultura do cafeeiro em diferentes linhas de pesquisa.

Novembro:

• A transferência de tecnologia foi o grande tema do mês, com reuniões para discussão de estratégias e de profissionais de comunicação para formação da Rede de Comunicadores e Agência de Notícias para o Consórcio Pesquisa Café.

• A Epamig lançou a 2ª edição do livro “A Qualidade do Café e Opções para o Consumo”, que além de resultados de pesquisa traz deliciosas receitas, uma forma interessante de divulgação de resultados. Além disso, pesquisadores participaram do Encontro Brasil-França de Bioinformática e do 2º Simpósio de Certificação de Cafés Sustentáveis.

Dezembro:
 
• A Embrapa Café anunciou seus avanços na produção de mudas por clonagem em grande escala e disponibilizou ao publico de seu portfólio de tecnologias, com inicialmente 3 produtos oferecidos ao público.

• A UFLA promoveu degustação de café com 12 amostras de alguns dos cafés mais valorizados do mundo como Kênia, Etiópia, Indonésia, Guatemala, Costa Rica, El Salvador, Colômbia e Brasil. O objetivo foi mostrar aos participantes que o consumidor comum pode distinguir nuances diferenciadas de sabores e aromas dos cafés especiais, mesmo sem ter nenhum conhecimento específico sobre degustação.

• A UFLA também lançou o livro intitulado Semiologia do Cafeeiro, com a participação de 15 autores, de instituições de excelência em ensino e pesquisa, com destaque para a parceria entre UFLA e EPAMIG.

• O Congresso Nacional aprovou e publicou no Diário Oficial da União (DOU) a adesão do Brasil ao Acordo Internacional do Café. A nova versão do documento altera a estrutura institucional da OIC, com a extinção da Junta Executiva e a criação de três novos comitês: de Finanças e Administração; de Promoção e Desenvolvimento de Mercado; e de Projetos.

• A Embrapa Café concluiu a contratação dos 47 novos projetos de pesquisa aprovados através da Chamada de projetos 20/2009, que abrangem 23 linhas de pesquisa a serem desenvolvidas no período de 2010 a 2013. Também foram transferidos às instituições os recursos financeiros para execução das atividades dos projetos aprovados na Chamada 2007, que serão finalizados em 2011.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink