Consumo de carne suína aumenta 20% no México nos primeiros dois meses de 2022
CI
Imagem: Pixabay
INTERNACIONAL

Consumo de carne suína aumenta 20% no México nos primeiros dois meses de 2022

Em janeiro de 2022, foram consumidas 231.817 toneladas de carne suína no país
Por:

O consumo de carne suína no México continuou aumentando nos dois primeiros meses de 2022 , com um crescimento próximo de 20%, segundo informações da Organização dos Produtores Mexicanos de Carne Suína (Opormex) compiladas pelo Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural (Sader).

A entidade indicou que em janeiro de 2022 foram consumidas 231.817 toneladas de carne suína no país, 18% a mais que as 195.738 toneladas registradas no mesmo mês do ano anterior. 

Em fevereiro, a tendência de alta foi mantida com um consumo de 215.374 toneladas, 19% a mais em relação às 181.429 toneladas observadas no mesmo mês de 2021.

Esse crescimento, destacou a Agricultura, está em linha com o aumento da produção nacional de carne suína, que nos dois primeiros meses do ano cresceu 2% em relação ao mesmo período de 2021, passando de 270.664 toneladas para 275.742 toneladas. As boas práticas do setor, aliadas à oferta e disponibilidade do produto à população, são alguns dos fatores que explicam o aumento do consumo de produtos cárneos, segundo Sader.

No final do ano passado, a produção de carne suína também apresentou um aumento de 2% em relação a 2020, passando de um milhão 652.000 toneladas para um milhão 686.802, ou seja, mais 35.000 toneladas, segundo dados preliminares do Serviço Agroalimentar e Informação Pesqueira (SIAP).

Sader salientou que o México é o décimo terceiro produtor de carne suína do mundo e isso permitiu abrir mercados para os suinocultores mexicanos, que vendem mais de 250.000 toneladas de produtos por ano em países como Japão, Estados Unidos, Cingapura, Canadá. , Sul. Coréia, Vietnã, Hong Kong, Chile e China.

Além disso, recentemente Sader e o Ministério da Economia, em coordenação com a Opormex, lançaram o Instituto Mexicano de Suinocultura (IMP), cujo objetivo é promover a pesquisa científica e tecnológica e aproximá-la dos pequenos e médios produtores.

Os Estados Unidos exportaram quantidades recordes de carne suína para o México, pois duas doenças suínas estão dizimando a população animal, informou a Bloomberg News em 25 de março. As vendas chamaram a atenção, já que as exportações de carne bovina dos EUA apoiaram o aumento dos preços ao consumidor naquele país.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.