Controle é a melhor arma contra a ferrugem asiática

Agronegócio

Controle é a melhor arma contra a ferrugem asiática

Por:
1 acessos

Embora o Rio Grande do Sul não tenha nenhum registro de novos casos de ferrugem asiática em lavouras comerciais, especialistas recomendam o monitoramento permanente da lavoura. O fitopatologista da Fundacep em Cruz Alta, Carlos Renato da Costa, orienta os produtores a fazerem vistorias nas folhas mais baixas (mais velhas) da planta, para ver se estas têm lesões provocadas pelo fungo.

Reafirma, entretanto, que a soja no RS está, em sua maioria, no estágio vegetativo e que a doença ocorre no período reprodutivo, "do florescimento em diante". A recomendação é que a inspeção seja intensificada a partir desta época. "Aplicando corretamente, o fungicida os danos serão mínimos".

A dica é retornar o monitoramento após 20 dias da primeira aplicação. O custo de aplicação por hectare varia entre R$ 50,00 e R$ 100,00. O fitopatologista da Embrapa Soja, em Londrina, Léo Pires Ferreira, alerta que a ferrugem depende das condições do ambiente, como clima úmido e temperatura entre 20 e 28 graus. "Porém, já há casos desses patógenos estarem se desenvolvendo em temperaturas de 30 graus", destaca ele. Ferreira ressalta que todos os fungicidas sugeridos na tabela da Embrapa são eficientes. "Os 21 fungicidas apresentados são aplicáveis no controle."Levantamento do Consórcio Anti-Ferrugem já identificou a ocorrência da ferrugem asiática da soja em nove estados (MT, PR, RS, MA, GO, MS, MG, SP e DF) e 81 municípios. Do total, apenas 27 focos são em lavouras comerciais, os outros são em soja voluntária ou em unidades de alerta - áreas em que a soja foi semeada precocemente, justamente para detectar a presença do fungo na região. O pesquisador da Fundacep afirma que os focos do fungo no RS foram encontrados recentemente nas regiões de Santa Maria, Nova Palma e Nonoai na soja guaxa, planta nascente de grãos caídos na lavoura durante a colheita.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink