Convênio Cerrados prevê lançamento de novas cultivares de soja

Agronegócio

Convênio Cerrados prevê lançamento de novas cultivares de soja

Por:
7 acessos

Várias cultivares de soja poderão ser lançadas na próxima safra pela Embrapa Cerrados de Planaltina (DF). Os lançamentos são decorrentes do Convênio Cerrados, uma parceria da Embrapa Cerrados com o Centro Tecnológico para a Pesquisa Agropecuária (CTPA) e AGENCIARURAL de Goiás.

Os lançamentos futuros incluem cultivares convencionais e cultivares transgênicas, de ciclo precoce, médio e tardio. Essa classificação se refere ao período entre plantio e colheita da soja. Esse tempo nas precoces é de até 115 dias, nas médias varia de 116 a 130 dias e nas tardias acima de 130 dias.

O pesquisador Plínio Itamar de Souza explica que essa diversidade de variedades, com diferentes ciclos, é importante para dar maior garantia ao negócio. A vantagem de se fazer escalonamento de plantio é a possibilidade de reduzir os prejuízos. Se o produtor tem uma área inteira plantada com a mesma variedade sua lavoura estará mais suscetível às perdas com doenças, insetos e veranicos. A diversidade de variedades também permite o planejamento do maquinário, diminuindo os custos.

Cerca de 60% das variedades de soja plantadas no Brasil são resultantes de pesquisas realizadas pela Embrapa. Desde a década de 80, pesquisadores da Embrapa têm criado variedades adaptadas à região tropical brasileira. As variedades responsáveis pelo incremento do plantio de soja na região do Cerrado foram as cultivares Doko e Cristalina (sementes FT). Atualmente a cultivar mais plantada é a Conquista.

O Brasil é o segundo produtor mundial de soja. Em 2003, a produção nacional foi de 52.210 toneladas, das quais 59,7% (31.186 toneladas) foram provenientes do Cerrado. O programa de pesquisa de soja de Embrapa Cerrados tem a finalidade de lançar variedades mais produtivas e estáveis, tolerantes aos obstáculos ambientais, resistente às pragas e doenças e com alta qualidade de semente.

Os pontos de testes dos experimentos conduzidos pela Embrapa Cerrados são as fazendas de produtores de Goiás, Minas Gerais, Tocantins, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Distrito Federal, Maranhão e Rondônia. "Essa é uma característica do nosso programa. Não temos estações experimentais, isso nos permite selecionar materiais mais estáveis por conduzirmos nossas pesquisas junto aos produtores. Só lançamos materiais se forem superiores as variedades já utilizadas em cada região", afirma Plínio de Souza.

Custeio da pesquisa:

O CTPA é uma sociedade limitada formada por 29 sócios cotistas, todos produtores de sementes. O superintendente executivo do CTPA, Arthur Toledo, os gerentes de produção e administrativo-financeiro, respectivamente, José Eduardo Barbosa de Souza e Leonice Pereira Mendanha, estiveram, no dia 19 de fevereiro, visitando a Embrapa Cerrados. De acordo com Toledo, o investimento total do CTPA no Convênio Cerrados, no ano passado, foi de R$ 4,62 milhões.

O superintendente do CTPA apresentou o Plano Estratégico de Desenvolvimento Organizacional e Marketing ao chefe-geral da unidade, Roberto Teixeira Alves, ao chefe de Pesquisa e Desenvolvimento José de Ribamar N. dos Anjos, a chefe de Comunicação e Negócios Maria Alice de Oliveira e a equipe do programa de melhoramento da soja, liderada pelo pesquisador Plínio de Souza.

Além de assistirem palestras do chefe-geral da Embrapa Cerrados e do pesquisador Plínio de Souza, os diretores do CTPA conheceram as instalações da Embrapa Cerrados, especialmente os laboratórios de Biofísica Ambiental, Microbiologia do Solo, de Sementes e de Controle Biológico de Pragas. A visita foi encerrada com uma reunião com toda a equipe de pesquisa, inclusive os 16 funcionários do CTPA lotados na Embrapa Cerrados.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink