Coodetec: milho Powercore para a safra verão
CI
Agronegócio

Coodetec: milho Powercore para a safra verão

Nova versão do milho controla pragas e plantas daninhas
Por:

A Coodetec coloca em campo mais uma excelente opção para quem planta milho. Na próxima safra, o agricultor contará com ainda mais tecnologia optando pelo híbrido CD 384PW. A nova versão do milho, já conhecido do produtor rural, controla pragas e plantas daninhas, com tolerância a dois tipos de herbicidas: o glifosato e o glufosinato.

“Além do elevado índice de produtividade e da ampla adaptação, agora o híbrido CD conta com a tecnologia Powercore. O milho CD 384PW oferece controle de lagartas e fácil manejo de plantas daninhas. São três genes de controle de insetos, com efeito direto sobre pragas muito comuns na safrinha do Paraná e Mato Grosso do Sul”, informa o gerente de pesquisa Milho, região Sul, Adilson Schuelter.

A tecnologia Powercore controla as lagartas Spodoptera frugiperda (lagarta-do-cartucho), Helicoverpazea (lagarta-da-espiga), Diatraea saccharalis (broca-do-colmo), Agrotis ipsilon (lagarta-rosca), Elasmopalpus lignosellus (lagarta-elasmo) e Spodoptera eridania (lagarta das vagens). Esse benefício é garantido pela associação dos três genes, sendo dois desenvolvidos pela Monsanto e um pela Dow.

Outro diferencial está nas duas proteínas que conferem às plantas de milho tolerância aos herbicidas glifosato e glufosinato de amônio. “Esse conjunto de tecnologias garante mais segurança ao agricultor, pois permite manter uma lavoura livre de ervas daninhas, o que poderá resultar em maior produtividade nos plantios comerciais de milho”, argumenta Schuelter.
 
Manejo
O agricultor brasileiro investe cada vez mais em tecnologia e, por isso, os resultados alcançados em produtividade e qualidade crescem a cada ano. Para que as novas tecnologias, como Powercore, tenham durabilidade maior, é preciso adotar algumas medidas no manejo da cultura.

Optando pelo híbrido CD 384PW, o produtor deve trabalhar também com o cultivo de milho convencional. Diferente dos 10% recomendados para outras tecnologias, a área de refúgio para Powercore passa a ser de 5%, devido aos três genes estaqueados para o controle de pragas. “Além de outras ferramentas, o plantio de milho convencional em uma lavoura de milho Bt é muito importante para que não haja desenvolvimento de resistência por parte das pragas-alvo”, argumenta Adilson Schuelter.

O pesquisador da Coodetec ainda destaca que plantas de milho “tiguera”, durante o cultivo de soja, por exemplo, pode diminuir a durabilidade da tecnologia. Nesse caso, Schuelter alerta para a mudança no manejo, que deve seguir as recomendações de um engenheiro agrônomo.

“Temos uma tecnologia valiosa, mas precisamos preservá-la. Foram muitos anos de pesquisa para apresentar todos esses benefícios num único híbrido. E, caso o agricultor não adote as recomendações específicas, irá pagar o preço, alterando o manejo, pulverizando mais vezes e, consequentemente, elevando custos”, destaca Schuelter.
 
Novos híbridos CD com a tecnologia Powercore
A Coodetec trabalha para o lançamento de novos híbridos com a tecnologia Powercore. Quatro estão em processo de avaliação no campo, sendo um híbrido simples e três triplos. Esses devem chegar ao produtor na safra 15/16.
Para a região Centro, a Coodetec também disponibiliza o híbrido CD 333PW, de elevado potencial produtivo, ótimo stay green e elevada resposta ao manejo.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink