Cooperativas agropecuárias gaúchas registram alta de 11,6% no faturamento

Agronegócio

Cooperativas agropecuárias gaúchas registram alta de 11,6% no faturamento

Crescimento chegou a R$ 22,1 bilhões em 2015
Por:
1157 acessos

Investimentos em capacitação de assistência técnica e infraestrutura foram responsáveis pelo crescimento que chegou a R$ 22,1 bilhões em 2015

As cooperativas agropecuárias do Rio Grande do Sul tiveram um faturamento de R$ 22,1 bilhões no ano de 2015, incremento de 11,6% em relação à 2014, de R$ 19,9 bilhões. Os dados foram apresentados pela Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (Ocergs/RS), no estudo "Expressão do Cooperativismo Gaúcho 2015", durante o evento Tá Na Mesa, organizado pela Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul), nesta quarta-feira, dia 29 de junho.

Segundo o presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), Paulo Pires, que realizou a apresentação dos números do setor agropecuário, entre os motivos apontados para o bom momento estão os investimentos em assistência técnica para os produtores, prioridade para a maioria das cooperativas no ano anterior. "Por meio da assistência técnica aumentamos a produtividade, e aumentando esta produtividade poderemos fazer com que o produtor tenha mais renda e resultado, e isso ajuda no aumento do consumo de alimentos. É o cooperativismo na manifestação do desenvolvimento endógeno", salientou.

Pires lembrou também os investimentos em infraestrutura, industrialização e modernização das cooperativas. Nos últimos três anos, só de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), foram R$ 1,5 bilhão investidos pelo sistema no Rio Grande do Sul, além de, pelo menos, R$ 250 milhões em recursos próprios de cada cooperativa. Uma das razões para a ampliação, de acordo com o dirigente da FecoAgro/RS, é o aumento na originação da soja em 16% na última safra, na qual representa um total de 45% do que foi colhido no Estado, ou seja, sete milhões de toneladas. "Isso se deve também à credibilidade que as cooperativas têm junto ao produtor mesmo neste momento de incertezas", observou.

Além da soja, as cooperativas também adquirem 45% do leite produzido no Rio Grande do Sul, com o processamento de 1,7 bilhão de litros de leite por ano. Entre outros números do ramo agropecuário gaúcho, o setor reúne 327,4 mil associados em 132 cooperativas e gera 33,3 mil empregos.

Foto: AgroEffective/Divulgação
Texto: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink