Cooperbúfalo aumenta captação de leite nos primeiros cinco meses do ano

Agronegócio

Cooperbúfalo aumenta captação de leite nos primeiros cinco meses do ano

Um dos motivos que explica este volume é o crescimento no fornecimento de leite por parte dos criadores
Por: -Janice
283 acessos
A seca que assombrou os produtores de leite do Rio Grande do Sul até maio não foi suficiente para reduzir a captação de leite de búfala. Esta é a constatação da Cooperbúfalo (Cooperativa Sulriograndense de Bubalinocultores Ind. e Com. Ltda). O volume de leite foi 8% superior nos cinco primeiros meses em relação ao mesmo período do ano passado, com produção superior a 150 mil litros da matéria-prima. Todo o volume é transformado em queijo, que até maio atingiu a produção de 25 toneladas.

Um dos motivos que explica este volume é o crescimento no fornecimento de leite por parte dos criadores de búfalos. Para Júlio Ketzer, presidente da Cooperbúfalo, o período de entressafra é considerado crítico porque as vendas são lineares durante todo o ano. “Por se tratar de entressafra, o trabalho para reduzir a sazonalidade é o que mais faz a diferença na manutenção ou acréscimo de produção”, afirma a Letícia Canellas, engenheira de alimentos da Coopebúfalo.

Outro fator positivo neste período foi o ingresso de novos criadores na Cooperbúfalo. Um dos produtores que fechou uma parceria com a cooperativa foi Antonio Fetter, proprietário da Estância da Praia localizada no Balneário Cassino, em Rio Grande. “Estou fornecendo mozzarella em barra à Cooperbúfalo para ser comercializada com o selo da cooperativa, enquanto os outros tipos de queijo permanecem com a marca Dabúfala - Estância da Praia”, explica Fetter.

No início do ano, Fetter obteve a autorização da Coordenadoria de Inspeção Sanitária de Produtos de Origem Animal (Cispoa), órgão da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio do Rio Grande do Sul (Seappa), para comercializar toda a linha de queijos para outras cidades do Estado, com foco na região metropolitana de Porto Alegre. Anteriormente, toda a produção ficava restrita apenas para a cidade de Rio Grande.

Parceria para melhorar a qualidade do leite:

A Cooperbúfalo vem desenvolvendo um projeto de mapeamento da qualidade do leite de búfala produzido no Rio Grande do Sul. A parceria entre a cooperativa e o grupo Leitecia/UFRGS (Laboratório de Inspeção e Tecnologia de Leite de Derivados, Ovos e Leite – Universidade Federal do Rio Grande do Sul) iniciou em setembro do ano passado e tem o período de um ano para obter resultados.

A iniciativa tem como objetivo proporcionar subsídios para a melhoria da qualidade do leite produzido no Estado para incremento no rendimento industrial. Amostras de leite de cada propriedade ligada à Cooperbúfalo são caracterizadas e os resultados são comparados entre si e com outros estudos realizados no Brasil e no exterior. Estes dados também são cruzados com outras informações como dados de manejo e raças empregadas. As informações são da assessoria de imprensa da ASCRIBU e COOPERBÚFALO.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink