Cotações de soja, milho e trigo recuam em Chicago


Agronegócio

Cotações de soja, milho e trigo recuam em Chicago

Por:
2 acessos

As previsões de clima chuvoso nas principais regiões produtoras de milho e de soja dos Estados Unidos, no Meio Oeste, provocaram quedas nos preços futuros dos grãos na Chicago Board of Trade (CBoT). Os preços da soja caíram 1,9%, os do milho, 2,97%, e os do trigo, 1,1% no pregão de ontem.

Segundo traders, os preços do milho registraram seu maior declínio no período de três semanas, com as perspectivas de que as lavouras das duas mais valiosas colheitas do país serão beneficiadas.

As tempestades se deslocarão pelo Meio Oeste na próxima semana, banhando a maioria das recentes semeaduras de milho e soja, disseram os analistas. Antes desta semana, o milho havia subido 5%, desde 21 de abril, e a soja avançou 8,5%, como reflexo da preocupação que o clima seco afetasse negativamente as plantações.

"A expectativa é de melhora na condições climáticas", disse Ron Mortensen, presidente da Advantage Ag Strategies, em Fort Dodge, Iowa, Estados Unidos. "O clima deverá beneficiar o desenvolvimento da colheita precoce", diz.

Os contratos para julho fecharam ontem cotados a 310,25 centavos de dólar por bushel (US$ 122,14 por tonelada), em queda de 9,5 centavos em Chicago, após declinar 2,8%, a maior queda registrada em um dia, desde 15 de abril, segundo traders.

O mesmo ocorreu com a soja. Os contratos para julho fecharam ontem cotados a 1.000,50 centavos de dólar por bushel (US$ 367,63 por tonelada), em queda de 19,50 centavos. Os contratos para julho do óleo e do farelo também caíram ontem. O óleo de soja fechou cotado a 32,62 centavos de dólar por libra-peso (US$ 719,14 por tonelada), com queda de 0,63 centavo, enquanto o farelo de soja fechou a US$ 319 por tonelada curta (US$ 351,63 por tonelada), baixa de US$ 5,40 no dia.

Os preços futuros da soja acumulam alta de 61% em relação ao mesmo período do ano anterior, como reflexo dos fornecimentos doméstico e global maiores e a crescente demanda da China.

Os produtores rurais dos Estados Unidos plantaram 63% da colheita esperada, a partir de domingo, em comparação com a média de cinco anos de 40% até a data, divulgou o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) em relatório na segunda-feira. Os contratos para julho do trigo fecharam a 403,25 centavos de dólar por bushel (US$ 148,17 por tonelada), queda de 4,25 centavos.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink