Cresce número de usinas de cana que pediram recuperação judicial

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI
Cana-de-açúcar

Cresce número de usinas de cana que pediram recuperação judicial

Número de falências é 8% maior
Por: -Eliza Maliszewski

O setor sucroenergético não vive um bom momento. Descapitalizadas, muitas empresas enfrentam dificuldades há anos e muitas estão perto de fechar as portas.  Dados divulgados pela RPA Consultoria mostram o tamanho do problema: houve um aumento de 17,6% na quantidade de usinas que entraram em recuperação judicial entre abril de 2018 e de 2019. Em relação às usinas falidas, o acréscimo foi de 8%. Enquanto isso, o número de unidades sem problemas caiu 3,7%. Doze pediram recuperação judicial em um ano.

Assim, em 2019, das 444 usinas brasileiras, 79 (18% do total) estão em recuperação judicial, 12 a mais que em 2018. Destas, 49 permanecem operando enquanto outras 31 estão paradas. Já das 27 usinas falidas (6% do total) – duas a mais que em 2018 –, quatro ainda operam enquanto outras 23 estão paradas. Ainda partindo do total, 343 usinas (77%) devem operar em 2019 e 101 unidades (23%) estarão paradas, quatro a mais que no ano anterior.

Os custos de produção da cana-de-açucar também estão maiores nesta safra (2,8% a mais). Como lado positivo, o que pode dar um incentivo é o preço do etanol que segue melhor do que o da gasolina e está com consumo aquecido. O BNDES liberou 2,76 bilhões para as usinas em 2018, 181% a mais que no ano anterior.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink