Crescem exportações brasileiras de carnes

Agronegócio

Crescem exportações brasileiras de carnes

De janeiro a julho de 2007, as vendas externas do complexo carnes somaram US$ 6,1 bilhões
Por:
14 acessos

Nos primeiros sete meses de 2007, as exportações de carnes praticamente se equipararam aos embarques do complexo soja. De janeiro a julho de 2007, as vendas externas do complexo carnes somaram US$ 6,1 bilhões, enquanto as divisas obtidas pelo complexo soja totalizaram US$ 6,7 bilhões. A soja (farelo, óleo e grão) tem sido o principal produto da pauta de exportações brasileiras desde 1989, quando se iniciou a série histórica. Mas com o crescimento constante dos embarques de carnes nos últimos seis anos, o item ameaça tomar o primeiro lugar no ranking das exportações do agronegócio.

Os números constam da balança comercial do agronegócio do mês de julho, divulgada hoje pela Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SRI/Mapa). Em julho, o total de exportações de produtos do agronegócio brasileiro alcançou US$ 5,272 bilhões, recorde mensal da série histórica. As importações cresceram 27,7%, alcançando US$ 727 milhões, e a balança registrou superávit de US$ 4,545 bilhões. No acumulado do ano, as exportações brasileiras somaram US$ 32 bilhões, valor 20,5% superior ao registrado no período de janeiro a julho de 2006.

Os embarques de carnes cresceram US$ 242 milhões, e passaram de US$ 683 em julho de 2006 para US$ 925 milhões no mês passado. A carne de frango in natura foi o produto que mais contribui para a alta no complexo carnes, registrando crescimento de 89,7% em relação ao mesmo período do ano passado, com quantidade exportada 45% superior e valorização de 30,7% no mercado internacional. No período, as exportações de frango industrializado aumentaram 62,7% e os de carne de peru, 77,4%.

Além da carne bovina, os itens produtos florestais (9,7%), fumo e seus produtos (15,9%), café (22%), e cereais, farinhas e preparações (108,6%) estão entre os que mais influenciaram positivamente os resultados do mês de julho. Enquanto isso, o complexo soja (-7,9%), complexo sucroalcooleiro (-38,8%) e couros, produtos de couro e peleteria (-11%) registraram decréscimo nos valores exportados.

Açúcar e álcool - As exportações de açúcar e álcool registraram, respectivamente, queda de 36,7% e 44,2%, em conseqüência tanto da redução dos preços quanto da quantidade exportada. Os preços do açúcar foram 28,8% inferiores aos preços de julho de 2006, e o volume exportado, 11% menor. Em relação ao álcool, a quantidade exportada foi 26,7% menor, com preços 23,9% mais baixos.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink