Criação de rede de cooperativas é debatida em Passo Fundo

Agronegócio

Criação de rede de cooperativas é debatida em Passo Fundo

O foco da reunião foi na comercialização de produtos da agricultura familiar para Passo Fundo e região
Por:
866 acessos
O secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ivar Pavan, esteve em Passo Fundo na quarta-feira (27/04), reunido com o gerente da Emater/RS-Ascar, Milton Rossetto, o vice-prefeito da cidade, Renê Cecconello, o vereador Rui Lorenzatto, o diretor de Cooperativimo da SDR, Gervásio Pucinski, o diretor técnico da Ceasa, Ivor Vicentini e representantes de seis cooperativas da agricultura familiar dos municípios de Passo Fundo, Pontão, Ciríaco e Tapejara. O debate foi sobre a organização de uma rede de cooperativas com foco na comercialização de produtos da agricultura familiar para Passo Fundo e região. A reunião foi na sede do Instituto Superior de Filosofia Berthier –Ifibe.


“É uma atividade que tem grande potencial, mas requer organização e dedicação. Iniciativas como essa vão orientar outras no Estado e criar demandas para o governo”, salientou o secretário Ivar Pavan ao parabenizar a iniciativa. Pavan destacou que a agricultura familiar é responsável por 27% do PIB gaúcho e que há um mercado crescente para produtos da agricultura familiar, como a aquisição de alimentos para a merenda escolar e para a cesta básica. O secretário ainda falou sobre o consumo crescente de produtos ecológicos e regionais, e que por isso os agricultores precisam se organizar. “Estamos dispostos a colocar os instrumentos que temos, como a Emater e a Ceasa, para auxiliar na organização dessa rede”, afirmou o secretário.

Para o vice-prefeito de Passo Fundo, Renê Cecconello, é muito importante para a cidade o desenvolvimento dessa experiência piloto. “Temos cerca de 200 mil habitantes e uma população urbana muito grande, que necessita de alimentos. Viabilizar um conjunto de ações para produção e comercialização de alimentos de qualidade é também nosso interesse”, frisou. Para Cecconello, para que essa iniciativa torne-se realidade são necessários alguns elementos, como: políticas públicas, abertura de novos mercados e organização da produção em diversidade e quantidade. “O poder público municipal está disposto a ajudar a criar essas condições”, afirmou o vice-prefeito.


De acordo com o presidente da Agroleite, Luiz Lorenzatto, o que está se buscando é a cooperação para ganhar forças tanto na comercialização quanto na logística. O gerente da Emater/RS-Ascar, Milton Rossetto, alertou para a necessidade da gestão, visando a organização, em especial da produção, para se ter disponibilidade e quantidade de produtos durante todo o ano. Rossetto também falou na agroindustrialização dos produtos, agregando valor.

Está sendo elaborado um diagnóstico para verificar toda a produção da região para nortear e subsidiar as discussões. As cooperativas envolvidas também farão o levantamento de disponibilidade de produtos junto aos seus cooperados. O próximo encontro ocorrerá em torno de 15 dias.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink