Criadores querem mais crédito
CI
Agronegócio

Criadores querem mais crédito

Setor poderia investir em ecnologia para melhorar a produção
Por:
Para buscar tecnologias que garantam melhorias de renda e produtividade aos pecuaristas do Estado, a Acrimat reivindica a criação de programas de investimentos estimados em R$ 3,7 bilhões. Montante seria aplicado por meio de linhas de crédito para a recuperação de pastagens e o melhoramento da atividade na Amazônia Legal e Nordeste, com taxa de juros de 2% ao ano e prazos de pagamento entre 12 e 15 anos. Além disso, o setor cobra a elevação do limite das operações de apoio ao médio produtor.  

A readequação dos prazos e juros nas linhas de financiamento para pecuaristas faz parte das propostas para o Plano Agrícola e Pecuário (PAP 2013/2014) do setor produtivo apresentadas na segunda-feira (11) ao Secretário de Política Agrícola do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller.

De acordo com Luciano Vacari, superintende da Acrimat, os pecuaristas não têm hoje uma linha de crédito compatível com a atividade. No Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), que seria uma fonte adequada, Vacari lamenta que os recursos para o Estado acabaram em setembro. As críticas não param por aí.

Criado para promover a recuperação de pastagens e a redução da emissão CO2 nos estados Amazônia, segundo o superintendente, a distribuição dos recursos do Programa ABC está concentrada em São Paulo, Goiás, Minas Gerais e Paraná. Enquanto que, Mato Grosso, Pará e Rondônia pouco são beneficiados. “Após um processo demorado, na hora da liberação, o recurso acabou”.

Restrições ambientais pioram a situação. Vacari cita o artigo 78, do Código Florestal, que dá um prazo de 5 anos para produtores se regularizarem. No entanto, por determinação do Banco Central, o Banco do Brasil não está liberando financiamentos para os pecuaristas. O novo Código encerra as discussões da 1ª etapa do Circuito Feicorte 2013. Por estar submetido a um tratamento de saúde, o organização do evento aguarda confirmação do deputado federal Homero Pereira (PSD), convidado como palestrante sobre o tema.

Na Medida - Sem revelar detalhes, a Acrimat lança na amanhã, durante a feira, o programa Na Medida, desenvolvido através de uma parceria da entidade com o frigorífico Frialto, a Universidade Federal de Mato Grosso e a Universidade Estadual Paulista (Unesp). Segundo Vacari, o projeto é antigo e vai medir os vários pontos que existem do transporte, ao abate e desossa dos animais. (EC)

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.