Cromo é aliado na redução dos níveis de estresse nos bovinos de leite
CI
Imagem: Pixabay
PECUÁRIA

Cromo é aliado na redução dos níveis de estresse nos bovinos de leite

Elemento também auxilia a melhorar a eficiência de utilização da glicose pelos animais
Por:

A recente inclusão do mineral cromo na dieta dos ruminantes tem trazido ganhos na criação. Isso porque o elemento está relacionado à redução do nível de estresse dos animais e também atua sobre a resistência à insulina. Estes fatores resultam, por exemplo, em uma menor mobilização de reservas corporais e maior resistência aos fatores ambientais de estresse, impactando diretamente em qualidade e produtividade.

Conforme explica o zootecnista Daniel Lobato, gerente de vendas para ruminantes da Alltech, o mineral é capaz de reduzir os níveis circulantes de cortisol, que é comumente conhecido como hormônio do estresse. “Falar em ambiente estressante para vacas de leite é algo que acaba sendo recorrente pelo fato de as mesmas gostarem muito de uma rotina diária. Morando no Brasil, sabemos que as condições climáticas são propícias para causar estresse térmico. É nessa hora que o cromo aparece como uma alternativa para minimizar todos esses efeitos de estresse”, afirma.

O especialista ainda destaca que o cromo auxilia na ação da insulina, por isso, permite maior eficiência no metabolismo da glicose. “O metabolismo lipídico é controlado também pelos níveis de insulina, e o cromo ajuda as vacas durante o período de transição a mobilizarem menores quantidades de gordura corporal. Este fato é importante nesta fase devido aos possíveis problemas envolvendo o excesso de corpos cetônicos sendo metabolizados no fígado das vacas. Além disso, tornar o animal mais eficiente na utilização da glicose, resulta em incrementos de produtividade”, relata.

A forma de fornecimento do mineral, entretanto, também precisa ser considerada pelo produtor na hora de incluí-lo na dieta, já que a absorção deve ocorrer de maneira adequada pelo animal para que os benefícios sejam alcançados. Sendo assim, Lobato orienta fontes com maior biodisponibilidade, como o cromo-levedura, que tem origem orgânica.

“Com base em estudos conseguimos observar claramente que com a?nutrição mineral apropriada podemos fornecer muito mais saúde e produtividade aos animais. Neste contexto, o cromo-orgânico possui um papel fundamental para formularmos as dietas das nossas vacas. Seja pensando em melhora do metabolismo de lipídeos, do sistema imune, da resistência ao estresse ou do aumento da produção de leite, ele é um aliado que o produtor sempre deve considerar”, finaliza o zootecnista.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink