Cuiabá sedia hoje Fórum da Pecuária de Corte /MT

Agronegócio

Cuiabá sedia hoje Fórum da Pecuária de Corte /MT

O presidente da Acrimat, Jorge Pires de Miranda, conta que a expectativa é registrar o maior número possível de pecuaristas
Por:
1 acessos

Cuiabá sedia hoje o Fórum Permanente da Pecuária de Corte, onde reúne no Parque de Exposições da Associação de Criadores de Mato Grosso (Acrimat), lideranças nacionais para a discussão de assuntos emergentes para a sustentabilidade da pecuária. Segundo a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), a reunião faz parte da estratégia de divulgação das ações e mobilização dos produtores.

O presidente da Acrimat, Jorge Pires de Miranda, conta que a expectativa é registrar o maior número possível de pecuaristas do Estado. "Temos assuntos latentes e muito importantes para serem resolvidos. Há de um lado pecuaristas e de outro frigoríficos. É uma relação que não pode ter desconfianças. Precisamos reverter em renda algumas realidades da pecuária estadual e esse é o melhor momento para o encontro de soluções".

Segundo Pires, em toda a história da atividade, "nunca tivemos um preço de venda tão baixo e um custo de produção tão alto. O pecuarista acumula uma defasagem de 30%. A arroba deveria custar cerca de R$ 65 para garantir uma margem de lucro, mas no mercado, não passa de R$ 52 no Estado", denuncia.

Na contramão, Mato Grosso detém o maior rebanho do País. "A bovinocultura estadual produz um dos melhores couros, tem reconhecida evolução genética e qualidade, no entanto, da porteira pra fora, o pecuarista ainda sai perdendo", destaca Pires.

O presidente da Famato, Homero Pereira antecipa que uma das propostas da Famato é a criação da Central do Boi, uma base virtual com informações sobre o mercado à disposição dos produtores para orientá-lo na comercialização dos animais.

"Nesta edição em Cuiabá faremos uma reunião propositiva. Vamos buscar soluções práticas para a crise. Queremos um serviço como o do CentroGrãos (setor de comercialização e exportação de soja, criada pela Federação). Em parceria com a Acrimat vamos contratar um especialista em mercado de carne para que ele fique monitorando as informações do setor e disponibilize os dados para o produtor fazer seus lotes e ter escala de venda da forma mais adequada possível", explica Pereira.

EPICENTRO - Mesmo com sugestões, a grande temática do dia deverá ser a formalização da denúncia de formação de cartel feita pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA), contra os frigoríficos, junto à na Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça. A CNA solicita ações preventivas para proibir o uso de uma "tabela-padrão" com valores e critérios iguais para a compra de gado adotada pelas indústrias. (Colaborou assessoria da Famato)


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink