Cultivo da oliveira está sendo testada em Ibarama/RS
CI
Agronegócio

Cultivo da oliveira está sendo testada em Ibarama/RS

Estão sendo feitos testes com 15 variedades de oliveiras em oito municípios gaúchos
Por:

Em busca de novas alternativas para a monocultura do tabaco, representantes de Vale do Sol participaram de uma tarde de campo no início do mês de outubro em Ibarama, na região Centro-Serra. O encontro abordou o cultivo da oliveira como fonte de renda para pequenos e médios agricultores locais. O técnico agrícola Miguel Voese, da Secretaria Municipal de Agricultura, e o agrônomo Luiz Rogério Boemeke, do Capa, puderam acompanhar as informações repassadas pelo pesquisador da Embrapa de Pelotas (Clima Temperado) Enilton Coutinho.

O palestrante destacou que no Rio Grande do Sul existem plantios comerciais de aproximadamente 200 hectares de oliveiras, localizados em Caçapava do Sul, Cachoeira do Sul e Bagé. Os frutos são conhecidos como azeitonas e podem ser usados para consumo in natura (azeitona de mesa) e para a produção de azeite – sendo que a Espanha (43%) e a Itália (18%) são os maiores países produtores de azeite e azeitonas de mesa do mundo.

A Embrapa, em parceria com a Emater-RS/Ascar, vem realizando estudos no Estado, através de unidades demonstrativas, que comprovam o potencial produtivo da oliveira nas regiões de clima temperado. Segundo Coutinho, estão sendo feitos testes com 15 variedades de oliveiras (oriundas de Portugal, Espanha, Itália e Uruguai) em oito municípios gaúchos. Para o pesquisador, o clima local se assemelha ao das áreas produtoras da Europa. “A colheita é em fevereiro e março e as árvores começam a produzir no quarto ano, mas atingem o ápice de produção em torno do vigésimo ano.”

Além das pesquisas relacionadas à adaptação de mudas, a Embrapa já concluiu também o zoneamento agroclimático para produção, identificando as regiões promissoras e onde o risco de cultivo é menor. Conforme a pesquisa, em um hectare de oliveiras dá para se colher aproximadamente 10 mil quilos. Atualmente, o preço de venda atinge mais de um dólar por quilo. “Pode-se falar em um faturamento de U$ 10 mil ou cerca de R$ 21 mil por hectare.”

A propriedade do agricultor Mario Raminelli, em Ibarama, possui uma das oito unidades de pesquisa da cultura. No local, foram implantadas 14 variedades em setembro de 2009. “As oliveiras estão com ótimo desenvolvimento e excelente sanidade até o momento, sendo que algumas até já produziram alguns frutos”, revela Coutinho.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink