Cultivo de morangueiro em substrato é uma das tecnologias apresentadas no Rural Show
CI
Agronegócio

Cultivo de morangueiro em substrato é uma das tecnologias apresentadas no Rural Show

Evento é promovido pela Emater/RS-Ascar
Por:

A 7ª edição do Rural Show teve início na manhã de quinta-feira (17.07), no Centro de Eventos de Nova Petrópolis. O evento é promovido pela Emater/RS-Ascar, Cooperativa Piá e Prefeitura de Nova Petrópolis e se estende até domingo (20/07). Entre as tecnologias para a agricultura familiar que estão sendo apresentadas, está o cultivo de morangueiro em substrato, que é a pequena fruta com plantio mais expressivo na região da Serra gaúcha e importante na diversificação das propriedades e na geração de renda.

Conforme a Emater/RS-Ascar, na última década, muitos produtores da região vêm substituindo o cultivo convencional, no solo, por este modelo, muito mais racional. O cultivo de morangueiro em substrato iniciou em 2005, nos municípios de Caxias do Sul, Farroupilha e Flores da Cunha. Através da capacitação de técnicos e do incentivo e trabalho desenvolvido pela extensão rural e social a partir de 2009, esse sistema se regionalizou, e hoje está presente em 30 municípios. São mais de quatro milhões de mudas cultivadas por 150 moranguicultores e uma produção superior a quatro milhões de quilos. 

Para divulgar e incentivar o cultivo em substrato, a Emater/RS-Ascar tem realizado reuniões, Dias de Campo, seminários, viagens técnicas, instalação de diversas Unidades de Observação e até pomares de experimentação em municípios estratégicos, além de prestar assistência aos produtores interessados no sistema, no que se refere à produção de substratos; aquisição de mudas e insumos; construção do ambiente protegido; fertirrigação; controle de fitopatias e pragas com produtos alternativos e atóxicos; colheita, classificação e embalamento e comercialização da produção. 

Entre as vantagens desse sistema estão a produção mais limpa da fruta, com redução de até 80% no uso de agroquímicos; a racionalização do uso da água e nutrientes; maior produtividade e retorno econômico por área; minimização do impacto ambiental e a saúde e bem-estar dos produtores, que realizam todas as práticas de condução do pomar em pé e não mais agachados.

?Devido a essas e outras vantagens, a tendência é que o cultivo do morangueiro em substrato continue crescendo na Serra gaúcha. A pouca área para cultivo disponível nas pequenas propriedades, a escassez de mão de obra, o imediato e garantido retorno do investimento e do trabalho e o fato de o cultivo no solo exaurir a capacidade produtiva do mesmo, fazem com que o plantio em substrato seja a melhor alternativa para os produtores manterem a atividade e poderem oferecer um produto de mais qualidade, com menos agroquímicos?, afirma o agrônomo da Emater/RS-Ascar Regional de Caxias do Sul, Enio Ângelo Todeschini.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink