Cursos focam na melhoria de produtividade na cultura da mandioca
CI
Imagem: Marcel Oliveira
AGRICULTURA

Cursos focam na melhoria de produtividade na cultura da mandioca

A Embrapa Amazônia Ocidental está realizando nesta semana dois cursos com informações técnicas para cultivo de mandioca
Por:

A Embrapa Amazônia Ocidental está realizando nesta semana dois cursos com informações técnicas para cultivo de mandioca no Amazonas. Um curso acontece nesta terça, 12 de abril, na Vila de Lindoia, e outro ocorre na quarta, 13 de abril, na Vila Fátima do Rio Arari, ambos na região do município de Itacoatiara. As atividades tem o objetivo de orientar sobre o manejo adequado da cultura da mandioca para melhoria da produtividade, e são direcionadas a agricultores e técnicos do setor primário.

O pesquisador João Ferdinando Barreto, instrutor de ambos cursos, comenta que no Amazonas predomina a baixa produtividade na maioria dos plantios. Entretanto, assegura, há comprovação em diversos trabalhos conduzidos pela Embrapa, de que o manejo adequado da cultura da mandioca aliado à utilização das tecnologias recomendadas pode proporcionar o aumento da produtividade dos plantios, em mais que o dobro do que se obtém atualmente.

A produtividade média do Estado está em cerca de 12 toneladas por hectare. “Se fizer plantio com adubação, seguindo o manejo adequado, inclusive com a boa qualidade do material genético utilizado, a estimativa média de rendimento é de 25 a 30 toneladas de raízes por hectare,” explica Ferdinando.

O pesquisador ressalta que, mesmo sem adubação, se os produtores seguirem pelo menos três pontos fundamentais, como a boa seleção de manivas para plantio, espaçamento adequado e controle de plantas invasoras, melhora bastante a produtividade e consegue se aproximar de 25 toneladas de rendimento em raízes.

Outro aspecto destacado é a rotação de mandioca com adubação verde (uso de leguminosas), o que contribui também na melhoria dos cultivos. Ferdinando acrescenta ainda que tem se reforçado, nas ações junto a produtores e técnicos, a idéia de se fazer roças sem uso do fogo, seja priorizando o preparo mecanizado ou aumento da densidade de plantio dentro dos padrões recomendados. “Não há necessidade de derrubar novas áreas, pode se cultivar a mandioca aproveitando áreas de capoeira ou áreas desmatadas”, acrescenta.

Os cursos realizados esta semana em Itacoatiara fazem parte do projeto “Transferência de tecnologia por meio de implantação de URTs, para inovação agropecuária, e capacitação para melhoria do sistema produtivo da cultura da mandioca no município de Itacoatiara”, coordenado pela Embrapa Amazônia Ocidental e viabilizado com recursos de emenda parlamentar do senador Plínio Valério (PSDB-AM).

A atividade dos cursos tem também o apoio da Prefeitura Municipal de Itacoatiara, do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), do grupo Formigueiro de Vila de Lindoia e Fórum da Agricultura Familiar de Itacoatiara.

A coordenadora do projeto, pesquisadora Rosângela Reis, da Embrapa Amazônia Ocidental,  informa que as atividades iniciaram em 2021 e seguem até 2023. A coordenadora informa que além destes, outros cursos serão realizados, e foram implantadas duas Unidades de Referência Tecnológica (URT) para mandioca, através do projeto.

Essas unidades são plantios demonstrativos para apresentar aos agricultores e técnicos o desempenho de algumas variedades e fazer orientações práticas, em diferentes ocasiões, sobre o manejo indicado para a cultura. As URTs estão localizadas nas comunidades do Ramal da Paz e Nossa Senhora de Nazaré, próximo a Vila Lindoia, em Itacoatiara.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.