Datagro reduz safra de cana do CS por chuva; seca afeta NE
CI
Agronegócio

Datagro reduz safra de cana do CS por chuva; seca afeta NE

A previsão atual é de 24 bilhões de litros de etanol
Por:
A Datagro reduziu suas estimativas para a produção de cana, açúcar e etanol do centro-sul do Brasil em 2013/14, devido a um grande volume de chuvas no início da safra, disse o presidente da consultoria, Plinio Nastari, durante um evento em São Paulo nesta quarta-feira.

A previsão atual é de 24 bilhões de litros de etanol, 500 milhões de litros a menos do que apontava a estimativa anterior.

O novo dado da consultoria está perto da previsão do governo, de uma produção de 23,8 bilhões de litros, que indica um crescimento de 2 bilhões de litros na comparação com a temporada anterior.

A produção de cana e derivados está estimada para crescer este ano, na comparação com a temporada passada, devido a uma recuperação na produtividade dos canaviais e também por um crescimento de área.

Mas Nastari observou que chuvas abundantes levaram a ligeiras perdas no potencial de moagem neste início de temporada e que, em função disto, a safra deve prolongar-se neste ano.

"A cana ainda está com baixo rendimento industrial, com pouco açúcar por tonelada de cana. E como vai moer mais em dezembro, também deverá ter um rendimento menor... Por isso, reduzimos nossa estimativa", disse o analista no intervalo de um evento em São Paulo, a jornalistas.

Segundo ele, agora que o tempo está mais seco, as usinas saíram em "disparada carreira para moer", mas a cana ainda está com baixo rendimento industrial.

Nastari acrescentou que as usinas continuarão a priorizar o etanol nesta safra, apesar da perspectiva de menor produtividade industrial. Isso porque o produto concorrente, o açúcar, está no menor valor em quase três anos na bolsa de Nova York, com o excedente global pesando sobre os preços.

Por conta das chuvas, a Datagro ainda reduziu sua estimativa para a moagem de cana-de-açúcar no centro-sul na temporada 2013/14 para 584,5 milhões de toneladas, ante a previsão anterior de 587 milhões de toneladas. Em 2012/13, a região processou pouco mais de 530 milhões de toneladas.

Com o menor volume estimado para a cana, a Datagro também rebaixou sua projeção para a produção de açúcar no centro-sul nesta temporada para 35,54 milhões de toneladas, ante a previsão anterior de 36,6 milhões.

O centro-sul do Brasil responde por cerca de 90 por cento da produção de cana do país.

NORDESTE

O Nordeste deverá ter uma safra 13/14 menor do que a esperada e também inferior à temporada passada, por conta da prolongada seca, o que obrigará uma nova transferência de parte da produção do centro-sul para a região ao norte do país.

A nova estimativa de moagem da Datagro é de 50,5 milhões de toneladas, com a produção de açúcar somando 3,75 milhões de toneladas e a de etanol estimada em 1,6 bilhão de litros.

Na estimativa anterior, a Datagro havia apontado uma safra de 56,5 milhões de toneladas de cana em 13/14, com uma produção de açúcar de 4,5 milhões de toneladas e a de etanol vista em 1,9 bilhão de litros.

"A seca foi pior do que nós estávamos estimando", disse Nastari.

Na temporada passada, o Nordeste moeu 55,86 milhões de toneladas de cana, encerrando com uma produção de açúcar de 4,11 milhões de toneladas e de 1,87 bilhões de litros de etanol.

Segundo ele, essa transferência de produção do centro-sul para o Nordeste colabora para tornar mais ajustado o balanço de oferta e demanda no país.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.