De piscicultura a assistência técnica: Emater leva inovação à Agrotecnoeste 2016

Agronegócio

De piscicultura a assistência técnica: Emater leva inovação à Agrotecnoeste 2016

O evento teve como objetivo promover a integração e a troca de informação entre os diversos elos da cadeia produtiva
Por:
609 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Com o objetivo de promover informações sobre a prática da piscicultura na região oeste do estado, a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) integrou a Feira de Potencialidades do Oeste Goiano (Agrotecnoeste 2016) entre os dias 20 e 22 de outubro. Realizado na Fazenda Escola do Instituto Federal Goiano, em Iporá, o evento teve como objetivo promover a integração e a troca de informação entre os diversos elos da cadeia produtiva.

A feira teve início com as exposições dos diversos representantes do setor agropecuário. A Emater ofereceu aos participantes minicurso sobre piscicultura, além de informações sobre a metodologia Rede de Inovação Rural e o projeto realizado em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) na área de Integração Floresta-Lavoura-Pecuária (ILPF).

Piscicultura

Para o diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Emater, Antelmo Teixeira Alves, a proposta de levar o tema pisicultura aos debates é mostrar aos produtores rurais que a região está apta para incorporar outras atividades. “Atualmente, a pecuária de leite e de corte são as atividades predominantes. Como a região está inclusa na bacia do Araguaia, a piscicultura é uma alternativa viável que não impede que outras produções sejam mantidas pelo produtor”, pontuou Teixeira.

O produtor rural de Iporá Dorivaldo José Alves da Rocha participou do minicurso “Piscicultura para pequena propriedade rural” ministrado pela Emater na última sexta-feira (21/10). Rocha ressaltou que já tentou trabalhar com piscicultura e que o curso o motivou ainda mais a investir na atividade. Segundo o produtor, o curso esclareceu dúvidas sobre o tratamento da água e os procedimentos de criação e manejo de peixe.

Já para a produtora rural de Iporá Sueli Alves Borges, que depende da criação de peixes para sustento da família, a atividade demonstrou quais os peixes mais propícios para o desenvolvimento na região.

Rede de Inovação Rural

Segundo o diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Emater, Antelmo Teixeira, a proposta de integrar os diferentes elos da cadeia produtiva se adéqua à metodologia Rede de Inovação Rural. “O estilo da iniciativa foi visto com bons olhos. Uma das nossas propostas na metodologia é unir os elos produtivos para conquistar melhorias aos produtores rurais em Goiás”, explicou o diretor.

A Rede de Inovação Rural é uma nova metodologia de extensão rural que leva em conta a gestão da propriedade junto às famílias, comunidades e organizações rurais, e visa a emancipação dos produtores. Este modelo de assessoramento prioriza a realização de parcerias público-privadas com agricultores e outras entidades com o objetivo de ampliar o acesso à assistência técnica e extensão rural.

Participação

Segundo Antelmo Teixeira, a participação da Emater na Feira destacou o envolvimento da entidade tanto na transferência quanto na geração de tecnologia. Além disto, o diretor avaliou que a Agrotecnoeste promove a integração e troca de informações do produtor rural de diferentes municípios.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink