Deere & Company lança Relatório Global de Sustentabilidade

RELATÓRIO

Deere & Company lança Relatório Global de Sustentabilidade

Relatório conta a história de como a Deere, líder em fabricação e tecnologia do setor, está posicionada para enfrentar os desafios do mundo em crescimento
Por:
72 acessos

A Deere & Company lançou seu Relatório Global de Sustentabilidade 2019. O material apresenta uma ampla visão de como a agricultura de precisão não apenas contribui para a eficiência do agricultor, mas também impacta positivamente em questões ambientais do planeta em constante evolução. O relatório conta a história de como a Deere, líder em fabricação e tecnologia do setor, está posicionada para enfrentar os desafios do mundo em crescimento. "A sustentabilidade cria a estrutura da qual depende nosso sucesso a longo prazo. Ela influencia em como dirigimos nossos negócios, promovemos ambientes de trabalho seguros, desenvolvemos produtos diferenciados, inspiramos nossos talentos e melhoramos as comunidades que chamamos de lar ", afirma Sam Allen, CEO da John Deere.

Até 2050, o cenário global se tornará mais urbano, colocando em evidência não apenas o setor de infraestrutura, mas também os produtores rurais, que terão menos hectares e quase o dobro da necessidade de produção. Com o aumento da população para quase 9,7 bilhões de pessoas, a demanda por alimentos e outros produtos agrícolas também crescerá. As inovações da John Deere para agricultura de precisão permitem que os agricultores superem esse desafio de forma sustentável. As tecnologias que viabilizam a colocação automatizada dos insumos certos, na hora e no local corretos, evitam desperdício de tempo, dinheiro e recursos, resultando no aumento da produtividade. "O objetivo da John Deere é fazer com que os produtores, independentemente do tamanho da fazenda ou das culturas que cultivam, tenham o melhor planejamento, máquinas automatizadas, precisas e confiáveis; e uma abrangente plataforma digital para controlar sua operação de qualquer lugar. Quando os agricultores se tornam mais rentáveis e sustentáveis garantimos sua capacidade de continuar cultivando nas próximas gerações", afirma Paulo Herrmann, presidente da John Deere Brasil.

O relatório de sustentabilidade da Deere descreve a jornada de inovação da empresa e o papel da agricultura de precisão no gerenciamento das fazendas, indicando que a automação atual permite que os produtores executem suas operações linha por linha, e que, no futuro, cada planta no campo receberá uma abordagem individual, permitindo resultados mais sustentáveis para o produtor e o meio ambiente.

No Brasil

O relatório também destaca projetos liderados pela Deere que promovem bom manejo da terra, bem como o alcance da cidadania corporativa da empresa e o impacto das atividades da Fundação John Deere em todo o mundo. Sobre a atuação no Brasil, o documento destaca o apoio da John Deere à Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), modalidade voltada a utilizar, dentro de um mesmo espaço de terra, diversos sistemas produtivos, otimizando assim o uso da terra e promovendo assim a recuperação de solos degradados, ao agregar no mesmo local grãos, fibras, carne, leite e agroenergia. A empresa é uma das principais incentivadoras da adoção do sistema nas propriedades agrícolas brasileiras e, ao lado da Embrapa, Cocamar, Syngenta e Soesp, está entre as empresas participantes da Rede Associação ILPF, voltada ao apoio à implementação de mecanismos que impulsionem a adoção desta prática no País.

Como exemplo, o relatório descreve o sucesso obtido pela fazenda Santa Brígida, localizada em Ipameri (GO), Ao adotar o ILPF, a propriedade aumentou sua produtividade de soja e de milho, que passaram, respectivamente, de 2,34 toneladas/ha para cerca de 4,5 toneladas/ha e de 5,14 toneladas/ha para uma projeção de até 12,9 toneladas/ha, além de aumentar em 12 vezes a produção de carne.

Nos últimos anos, a utilização do ILPF tem crescido significativamente, sendo que a prática é mais adotada nas duas principais regiões agrícolas do país: Centro-Oeste e Sul. "O objetivo é estimular o uso da tecnologia e ajudar a garantir que o Brasil alcance 19,3 milhões de hectares com ILPF até 2020. Estima-se que, atualmente, cerca de 15 milhões de hectares brasileiros sejam gerenciados com o uso de sistemas integrados. O ILPF mostra que produzir e preservar é possível", explica Herrmann.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink