Balança

Déficit na balança comercial de lácteos diminuiu 32,9% em 2018, frente a 2017

Balança comercial brasileira de lácteos fechou fevereiro com déficit de US$26,55 milhões
Por:
33 acessos

As importações de lácteos aumentaram em fevereiro na comparação mensal. Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, o país importou 23,5% mais em volume que janeiro último. Os embarques totalizaram 10,3 mil toneladas.

Os gastos também aumentaram, 15,2%, somando US$32,12 milhões. Apesar da alta na comparação mês a mês, no comparativo com igual período do ano passado, faturamento e volume reduziram 38,6% e 36,7%, respectivamente.

No parcial de março, até a quarta semana, a média diária foi de US$1,64 milhão em gastos com as importações de lácteos, frente aos US$2,23 milhões por dia em março de 2017, ou seja, uma queda de 26,6% na comparação anual.

Do lado das exportações, o faturamento também aumentou em fevereiro na comparação mês a mês, totalizando US$5,57 milhões, frente os US$5,32 milhões em janeiro.

O volume em igual período teve alta de 10,5%, fechando em 2,26 mil toneladas. Na comparação com igual período do ano passado, o volume e o faturamento reduziram, 37,1% e 56,5%, nesta ordem.

Os principais compradores do produto brasileiro em valor foram: Angola (18,5%), Trinidad e Tobago (12,0%) e Filipinas (11,4%).

A balança comercial brasileira de lácteos fechou fevereiro com déficit de US$26,55 milhões. O déficit diminuiu 32,9% em relação a igual período do ano passado.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink