Demais grãos dão força aos Estados Unidos

Agronegócio

Demais grãos dão força aos Estados Unidos

Focado na produção de soja e de cereais, o Brasil responde por metade da produção sul-americana
Por:
1518 acessos
Mesmo com a produção de grãos em franca expansão e um terreno agricultável gigantesco, a América do Sul ainda pode ser considerada “peixe pequeno” no setor. Considerando culturas de verão e inverno, a região precisaria aumentar a produção em 200 milhões de toneladas para alcançar as 500 milhões colhidas anualmente nos Estados Unidos.


Focado na produção de soja e de cereais, o Brasil responde por metade da produção sul-americana. Para o analista da Cerealpar Steve Cachia, o país tem condições não só de aumentar a área plantada, mas principalmente a produtividade em culturas como o milho, usando novas tecnologias.


Mato Grosso

Com área disponível maior que a cultivada atualmente, Mato Grosso estabeleceu como norte elevar a produção de soja de 20 milhões para 50 milhões até 2020. O presidente da Associação dos Produtores do Mato Grosso (Aprosoja) Glauber Silveira diz que existem 9 milhões de hectares no estado para esse projeto. Ele acredita que em dez anos o mercado vai poder contar com uma produção graneleira maior do que a atual e assim depender menos dos estoques norte-americanos. “A tendência é vermos os preços mais relacionados com as compras da China do que com a produção. A China vai ditar a produção no mundo”, sentencia.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink